Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Rede de protecção financeira

Se existe aspecto importante a ter em conta na gestão das finanças pessoais de cada um é a diversificação de fontes de rendimento, pois cada vez mais a insegurança condiciona as nossas decisões e por ventura o estilo ou qualidade de vida no futuro. Sem estabilidade financeira é difícil tirar proveito da vida. Quer queiramos quer não, o dinheiro é vital para viver, pois proporciona as coisas mais elementares: tecto, comida e roupa.

Este artigo tem o objectivo de suscitar a reflexão sobre a situação pessoal de cada um, pois as situações que podem alterar o dia-a-dia de cada um são cada vez mais frequentes. As empresas utilizam cada vez mais o despedimento colectivo para reduzir custos e poder sobreviver aos tempos conturbados. O que até se percebe, numa óptica de gestão é melhor despedir 50% dos colaboradores e manter os outros 50%, do que fechar a empresa dentro de alguns meses e despedir todos. Existem alternativas, como a redução salarial e redução de benefícios dos trabalhadores, contudo estas negociações nem sempre são pacíficas. Ninguém gosta de  ganhar menos ou trabalhar mais para ganhar o mesmo.

Só não pode ser despedido quem for o seu próprio patrão.

A fronteira entre estar bem na vida e estar com problemas é cada vez mais ténue. Ou seja, uma pessoa que está bem na vida neste momento pode de um dia para o outro estar a braços com uma indesejada situação de desemprego, o que poderá alterar de forma radical o seu estilo de vida.

Protecção social

Os apoios ao desemprego, o fundo de desemprego, tende a ser cada vez menor, bem como os prazos a que se aplica cada vez mais reduzidos. Assim ficar à espera dos outros para nos amparar pode não ser boa ideia, pois o tempo passa e os empregos escasseiam. Se aqui há alguns anos a mobilidade profissional era fácil, falava-se nos 15 a 20 empregos que uma pessoa iria ter na sua vida, no momento actual conseguir uma colocação profissional não é fácil e não existe faixa etária que se safe.

No caso dos empresários em nome individual não possuem qualquer protecção, sendo a linha entre o sucesso, sobrevivência e fracasso muito fina.

A Poupança

Possuir uma almofada financeira que nos permita sobreviver durante um prazo razoável é uma boa ideia, contudo nos dias de hoje as poupanças por vezes são parcas. Se no artigo sobre o fundo de emergência financeiro se considerava um valor de poupança em torno dos 6 meses de gastos correntes para a constituição desse fundo de modo a poder reconstruir a vida caso, surgisse uma situação de desemprego ou doença, hoje é necessário um valor superior. É urgente criar um plano de protecção financeiro ou ampliar os valores do fundo de emergência financeiro.

É cada vez mais necessário possuir poupanças que permitam suportar as despesas por um horizonte temporal alargado pois o emprego por conta de outrém já viveu dias mais felizes.

Os empregos de 7 horas com diversos benefícios são cada vez mais uma raridade.

Fontes de rendimento

Possuir fontes de rendimento diversificadas sempre foi um bom conselho, o problema é a sua constituição. É possível viver através de juros de aplicações a prazo, mas conseguir amealhar o montante necessário é que nem sempre é fácil. É possível ganhar dinheiro na bolsa (seja através da compra e venda ou de dividendos) mas como é uma actividade com um risco associado elevado às vezes não se consegue ganhar e pode perder-se.

As aplicações financeiras são bons produtos para rendibilizar poupanças e para investir, já obter o dinheiro necessário para viver através dos seus rendimentos pode ser uma tarefa difícil.

Os rendimentos provenientes de arrendamento de propriedades são uma boa hipótese. E partindo do princípio que tudo corre bem, pois podemos ter várias complicações neste ramo, mas como em tudo nem sempre corre bem, esta  forma providencia um rendimento mensal constante e que pode substituir o salário.

Criar um pequeno negócio

Os negócios são muitas vezes a tábua de salvação para as pessoas quando estas não conseguem encontrar emprego. Negócios como as bijuterias, fazer pulseiras e fios para venda a amigos e conhecidos de amigos ou o negócio dos bolos decorados, para festas de aniversário de amigos e conhecidos. Os negócios caseiros, como as manualidades, a prestação de pequenos serviços ou venda por catalogo são algumas ideias que podem ser desenvolvidas em conjunto com uma actividade profissional e que podem criar a base para um futuro sustento.

O Alerta

Pensar um pouco no futuro nunca fez mal a ninguém.  Colocar uma série de questões e tentar encontrar respostas em como lidaria com essas situações pode permitir antecipadamente  procurar soluções ou alternativas. Algumas questões que convêm pensar de vez enquanto:

  • Posso ser despedido?
  • Consigo encontrar emprego facilmente? Onde?
  • A minha esposa/marido/companheira/o pode ser despedido?
  • Conseguirá encontrar emprego com facilidade? Onde?
  • A minhas fontes de rendimento são sustentáveis? (perduram no tempo)
  • O meu negócio consegue manter-se rentável? Por quanto tempo?
As respostas podem conduzir à reflexão e quem sabe iniciar assim uma nova etapa na vida, centrada no propósito de criar uma rede de protecção face a eventuais situações indesejadas. Nas famílias este tema deveria ser abordado à mesa, de forma a lançar ideias e soluções que poderiam ser adoptadas. E quem sabe levar ao empreendedorismo.

A solução

A melhor solução é pensar na situação e fazer planos de contigência, ou seja, fazer o planeamento atempado de saídas possíveis. Encontrar ou criar fontes de rendimento para estabilizar as finanças pessoais.

Não existe um solução milagrosa, mas poupar, ou poupar ainda mais pode ser a diferença. Pensar em criar um pequeno negócio também pode ser uma opção a ter em conta. É verdade que muitas pessoas não gostam de negócios e dos seus riscos (e têm as suas razões), mas um pequeno negócio com investimento inferior a 10.000 Euros pode ser equacionado.

Por vezes temos de pensar na nossa sobrevivência e como obteremos fundos para viver. Pode ser interessante ler os artigos sobre independência financeira para construir uma rede de segurança, onde se pode viver sem ter de trabalhar convencionalmente.

Comentários

  1. Nuno Machado diz:

    Boa tarde,
    Antes de mais gostaria de dar-lhe os parabens por este espaço e partilhar os seus conhecimentos com outras pessoas.

    No entanto gostaria de saber se há algum problema com a página ou estarei a fazer alguma coisa mal pois não consigo abrir as páginas.

    Continuação dum bom trabalho, cumprimentos
    Nuno Machado

    • Nuno diz:

      Olá Nuno Machado

      Agradeço as suas palavras de apoio

      Tive alguns problemas, mas penso que agora o site está operacional
      Votos de sucesso