Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Pensar diferente. Fazer diferente. Criar um negócio único

criar um negócioEste artigo pretende estimular a curiosidade e despertar a criatividade. Todos nós somos criativos, ou seja todos nós temos ideias. Umas podem ser transformadas em negócios, outras podem simplesmente não ter utilização prática. Mas a verdade é que esta criatividade individual pode ser direcionada por forma a poder construir algo de diferente.

Ninguém vai inventar a roda, essa já foi inventada há muito, mas pode criar-se um novo conceito, uma nova utilização para algo que já existe. À primeira vista pode parecer complicado criar algo novo, inovar por assim dizer, mas até é bastante simples, para isso teremos de focar-nos nesse aspecto. No passado dei um exemplo de um produto inovador.

Criar coisas diferentes e únicas é fácil, torna-las num negócio é que pode não ser tão fácil

No passado já publiquei alguns artigos que podem ajudar a ter ideias e até a avalia-las, confira:

Pensar diferente. Fazer diferente.

Fazer diferente possui as suas vantagens, mas também acarreta os seus desafios. Dar a conhecer algo de novo pode ser complicado, mas por outro lado também pode ter uma divulgação exponencial. Se os meios de comunicação derem alguma exposição ao produto /serviço e caso este desperte o interesse por parte do público pode ser um sucesso. Mas nada é garantido, existem imensos casos quer de sucessos quer de fracassos.

Para ilustrar este artigo, poderia falar em imensos negócios que acho que tiverem uma abordagem diferente ao mercado, mas para fazer isso teria de dar vários exemplos e vou deixar para um próximo artigo. Hoje partilho um exemplo ilustrativo ligado à industria musical. Sim, também se pode inovar na música. Então pensemos num instrumento clássico, adaptado à musica contemporânea.

Provavelmente nem todos conhecem Vanessa Mae, nos anos 90 fez sucesso ao tocar músicas clássicas com ritmos diferentes com o seu violino electrónico ou tocando músicas comerciais através de um violino clássico, diferenciando-se de todos os violinistas, hoje existem vários seguidores deste estilo de fazer música, onde na primeira fila está o violino.

Ninguém estava à espera desta abordagem à música clássica, foi controversa, criando fãs e críticos. O que interessa é que sobressaiu, ficou famosa, fonte de inspiração e tornou-se numa das mulheres mais ricas do Reino Unido, segundo a wikipédia

Criar um negócio único

Não é difícil criar negócios únicos, criar produtos e serviços novos também não é difícil. As dificuldades encontram-se na rendibilidade do negócio ou na sua viabilidade, nem todas as ideias podem ser convertidas em negócios onde se ganha dinheiro. Bem, ganhar dinheiro, por vezes até pode nem ser importante, se por exemplo pensarmos na criação de um posto de trabalho. Podemos enveredar pelo empreendedorismo social, mas pessoalmente considero que antes de se ser socialmente responsável teremos de criar um negócio lucrativo, basear as fontes de receitas de um negócio em donativos não é grande ideia.

O que é fazer diferente?

Esta é uma pergunta pertinente e a resposta não sei se é óbvia, mas para inovar  ou fazer diferente nem é preciso inventar nada, pode ser simplesmente importar um conceito de negócio de um país estrangeiro e aplica-lo a um novo mercado. Foi publicado um artigo sobre esta situação, evidenciando fontes de possível “inspiração”: https://investidor.pt/onde-obter-ideias-inovadoras-para-novos-negocios/

Existem muitos aspectos que podem deitar por terra boas ideias de negócio. É bom  ter vontade de empreender, mas também há que saber desistir se estivermos errados. Existe a dicotomia de seguir em frente ou por vezes dar um passo atrás. Depende. Por vezes uma ideia lançada fora de tempo pode estar condenada, ou porque é demasiado cedo ou porque é demasiado tarde. No entanto existem ideias de negócio que são intemporais. Eu sigo a máxima de não desistir, se acredito que as coisas podem resultar. Ser persistente e determinado é um dos factores que mais diferencia no meio da multidão, muita gente desiste antes de tempo. Acreditar é fundamental.

Ser único ainda é a melhor forma de sobressair neste mundo repleto de tudo. Sim existe já um pouco de tudo, todas as necessidades dos consumidores estão satisfeitas, assim temos de inventar novas “coisas” para nos diferenciarmos da multidão. A minha terceira proposta de  livro através da newsletter (enviado após 90 dias da subscrição) aborda estas questões 🙂

Ser criativo criterioso

A criatividade é um recurso abundante, todos nós temos ideias, muitas ideias, por vezes ideias demais, e como gosto de dar algumas dicas que possam ajudar na persecução dos objectivos de cada um, exponho como eu próprio faço. Eu vou listando as minhas ideias, deixo-as amadurecer durante algum tempo, até que as possa avaliar depois de passar o entusiasmo inicial que deturpa um olhar mais analítico. Uma das coisas engraçadas é que após algum tempo, por vezes tenho ideias para melhorar a ideia inicial. Antes de ser colocada em prática, pois quando se implementa uma ideia é quase certo que necessita de melhorias e ajustamentos, acredito que tudo pode ser melhorado. Só esta última frase dá boas pistas para procurar algo e tentar melhorá-la, criando algo novo.

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.