O meu projecto agrícola

O contacto com o campo é algo que me agrada pessoalmente, desenvolver um projecto agrícola é puxar-me para essa realidade. Muitos são os factores que me motivam a empreender no campo. O sossego, o ar puro, o contacto com a natureza. A qualidade de vida dos meios rurais é cada vez mais necessária, nem que seja apenas para retemperar forças, assentar ideias e viver mais lentamente durante algum tempo.

Não devemos desistir dos nossos sonhos.

terreno-agricolaEste projecto esteve muito tempo guardado num baú para um dia concretizar. Com os projectos da internet até pensei desistir do sonho de ter um terreno para me entreter, desanuviar e fazer alguns negócios agrícolas.

Adiei por tempo indeterminado a minha ideia de me dedicar à agricultura, mesmo que em part-time. Também é verdade que não possuía nenhum terreno onde pudesse fazer o que queria. Este também foi um factor decisivo.

Já aqui falei da minha primeira ideia de negócio, essa ideia evoluiu um pouco e cinge-se hoje a trabalhar num terreno próprio com produtos próprios.

Reacender a chama

Toda esta história é engraçada, pois não foi necessário muito para reativar em mim o desejo de colocar as mãos na terra. E reacender este sonho já antigo.

Já quase nem me lembrava da agricultura, até que o meu grande amigo Nelson, me disse que tinha comprado uns terrenos (4 hectares) e ia montar um projecto de jovem agricultor. Fiquei contente por ele e um pouco triste comigo. É que eu desde a escola que lhe falava que ainda ia ter um negócio relacionado com agricultura. Somos muito influenciados por quem nos rodeia e também influenciamos.

Isto despertou em mim a força e a vontade de recuperar essa ideia.

Assim comecei à procura de um terreno para poder plantar a minha ideia. Não foi fácil, já que onde inicialmente comecei à procura ninguém queria vender. Acabei por comprar numa aldeia próxima da localidade que pretendia. Foi nos finais de 2015 que adquiri um terreno com quase um hectare (9400 metros quadrados) numa povoação em que tem bons acessos e electricidade junto ao terreno.

Ser jovem agricultor

A ideia inicial seria candidatar-me também às ajudas de jovem agricultor, é possível para pessoas até aos 40 anos acederem a ajudas para a concretização de projectos agrícolas. No passado foi mais fácil, hoje existem vários requisitos no que toca a formação e que a juntar a toda a parte burocrática da questão tornam o acesso mais difícil.

Se eu pretendesse dedicar-me em exclusividade à agricultura não desistia do projecto para ter acesso às ajudas, mas como pretendo desenvolver o  meu negócio agrícola em part-time, vou libertar-me desse processo e dessa pressão. Até porque esse processo não tem nada de simples e até receber alguma ajuda monetária vai um longo tempo de espera.

O que me motiva na agricultura não são as ajudas ao investimento, não vou criar um projecto por causa disso, se bem que se conseguisse seria óptimo. O passar do tempo também reduziu essa possibilidade, pois já só faltam alguns meses para fazer 40 anos!

O meu projecto agrícola não é dedicado à agricultura de subsistência, nada disso, vou plantar quase 1 hectare de uma espécie única, serão ao todo cerca de 300 árvores, será uma cultura permanente. Só assim faz sentido investir na agricultura, especialização e produção de toneladas de bens alimentares 🙂

Não vou revelar por agora o que pretendo plantar, não vá ter concorrência profissional e este agricultor amador depois não vende nada!

Na agricultura há espaço para todos, pode reduzir-se as importações e exportar. Existem algumas culturas focadas na exportação. A agricultura até está na moda.

Tudo demora o seu tempo

A busca pelo terreno demorou alguns meses, contactos com proprietários até à escritura de compra e venda. A pressa por vezes não ajuda nada e nas negociações chega mesmo a ser inimiga, pois o interesse diminui o poder negocial.

O planeamento também é importante para colocar tudo em andamento.

Nesta fase do meu projecto estou a construir um armazém de apoio agrícola e os muros em volta do terreno. A plantação das árvores está programada para outubro do ano que vem (2017). Ao ritmo de 100 árvores plantadas por ano. Isto de fazer previsões é sempre complicado, sendo eu próprio a fazer as coisas. Também posso plantar 50 no outono e 50 na primavera. Vamos ver.

Desafios constantes

Tem sido um mundo de desafios e contratempos, e vou dar alguns exemplos. Encontrar uma retroescavadora para realizar serviços não tem sido fácil, negociar os materiais de construção é outro filme, já para não falar na planeamento das construções.

Lançar um projecto agrícola vai muito para além da agricultura propriamente dita, há uma série de coisas que são necessários e nem imaginamos de início. Os imprevistos são mais do que muitos.

Tinha inicialmente previsto construir um o armazém agrícola num dos cantos ou vertices (só para ficar mais bonito) do terreno, com vista a aproveitar parte do muro. Verificou-se no entanto que a esquadria não era a indicada e tive que repensar a sua localização. Ok, parecia que estava resolvida essa questão, até que se colocou a questão do escoamento do telhado (existe limite da altura da construção). Como o telhado não pode escoar para os terrenos dos vizinhos tive que afastar também o outro lado, em vez do telhado ter 1 água passa a ter 2. A ideia iniciar era aproveitar o muro para fazer o armazém, e como se viu não foi possível ou teria de prescindir de um pé-alto (altura útil) de 2,5 metros. O que é um factor importante, um trator com cabine tem sensivelmente essa altura. É preciso pensar as coisas com antecedência.

Fazer as coisas

Há coisas que podemos contratar e resume-se a pagar os serviços prestados e os materiais, mas eu gosto de fazer as coisas, de tal modo que andei quase todo o verão a cavar com pá e picareta! Já para não falar que andei uma semana a transportar pedras para os alicerces do muro. Só isto dá uma série de histórias! Por vezes a ignorância ( ou parvoíce) custa uma série de suores e cansaço extremo. De salientar que um camião com 24 toneladas de pedra me custou menos de 400€, e é 5 vezes mais pedra do que a que eu transportei numa semana.

Nos últimos fins de semana tenho-me dedicado a este projecto o que me tráz algum cansaço fisico mas sou compensado pela alegria de fazer as coisas e isso é o mais importante.

O que eu mais gosto é de andar com tratores e com maquinaria e não custa muito participar na construção do que é necessário e até se poupa algum dinheiro. Pelo menos o meu trabalho não o pago!

Este é um investimento que dará os seus frutos e os seus rendimentos, aliar os gostos pessoais e interesses a rendimentos é do melhor.

Esta encruzilhada está agora a começar, ainda não tenho plantas, nem fruta nem clientes, mas a seu tempo tratarei pessoalmente de cada uma das vertentes do meu negócio.

Não será decerto fácil

Com a criação da minha pequena exploração agrícola,  o tema da agricultura conhecerá novos desenvolvimentos aqui no blog, pretendo expor algumas ideias sobre algumas culturas, bem como aspectos que posso achar interessante partilhar. Se há coisa que eu sei é que os artigos que escrevo estão muitas vezes relacionados com o que me deparo na minha vida.

Pretendo ser um agricultor em part-time, dedicar 1 ou 2 dias por semana à agricultura, isto na fase da comercialização. Por agora e até ter tudo a andar será necessário mais um reforço no tempo despendido. Existem formas de fazer agricultura que não requerem muito tempo de dedicação.  É perfeito pois posso conciliar com os meus projectos na internet e ainda me sobra algum tempo para dedicar a outros investimentos e projectos.

Atenção: investir na agricultura pode ser arriscado ! Mas também pode ser muito saudável 🙂

, ,
Artigos relacionados:
Pesquisa do blog