Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

O melhor investimento é investir em nós próprios

As sugestões de investimento são mais do que muitas, cada entidade defende o que lhe é mais favorável, mesmo as entidades mais independentes têm uma tendência para aconselhar investimentos financeiros puros. Assim ficam de fora uma série de hipóteses de investimento que convêm ter em mente.

Para a realização de algumas destas ideias nem é necessário recursos financeiros, sendo suficiente investir tempo. Algumas destas alternativas de aplicação de recursos são bens intangíveis e em nada estão relacionados com as tradicionais alocações de recursos.

Vários autores defendem que o melhor investimento é o conhecimento, aquele  conhecimento que possa produzir resultados, ou seja que possa contribuir para a riqueza financeira. Contudo não nos podemos esquecer do que é realmente a riqueza. O artigo o que é a riqueza dá a minha visão sobre o tema.

Poder-se-á dizer que investir em nós próprios é o melhor investimento do mundo e é também um investimento sem risco.

Assim temos algumas ideias para dedicar a nossa atenção

Investir no conhecimento

O conhecimento é um activo que se vai conseguindo aumentar ao longo do tempo, pois a cada dia que passa sabemos mais. Contudo este conhecimento pode ser potenciado e direccionado, através de formação ou da simples leitura. Todos ouvimos falar que a formação deve ser contínua, aprender para depois podermos também ensinar. É com base nesta máxima que os idosos chineses são tão respeitados, têm o saber e o conhecimento. São por isso fonte de conhecimento e podem partilhar as suas aprendizagens e experiências.

Para quem pensa na riqueza financeira, o conhecimento e o saber são uma ferramenta extraordinária, pois permitem criar uma fortuna começando ou recomeçando do Zero, tal como aconteceu com António Champalimaud quando foi para o Brasil, se bem que o homem foi um visionário e empreendedor nato.

“O saber não ocupa lugar”

Investir no tempo

Utilizar de forma consciente o tempo disponível, é uma maneira de melhorar a nossa passagem por este mundo. Investir nas experiências, como ir regularmente ao cinema, ir jantar fora, ir ao teatro, passear pelos campos, viajar, fazer um piquenique, etc. Enfim, são infinitas alternativas, onde se pode utilizar o tempo. O que fazemos é directamente proporcional à nossa visão, pois só conhecendo novas realidades podemos conceber e afinar ideias face ao futuro. Desfrutar da vida, a vida é para ser vivida.

Investir na saúde

A qualidade de vida de uma pessoa está intimamente ligada à sua condição física e de saúde, se é verdade que o dinheiro pode comprar quase tudo, não compra saúde nem tempo de vida. Assim investir na saúde pode significar viver mais anos, ou conseguir obter uma longevidade superior. Fazer exercício físico e praticar uma alimentação saudável é o mínimo que podemos fazer para viver da melhor forma.

Investir na espiritualidade

Se existem investimentos onde se recomenda vivamente a diversificação, são as hipóteses atrás enunciadas, pois permitem ter um equilíbrio emocional onde se pode retirar e dar o melhor de nós quer em proveito próprio quer para os outros. Estar bem connosco e com a nossa existência e possuir uma equilíbrio emocional é fundamental quer se seja religioso ou não. Neste campo o ideal é estar de bem com a vida.

Um artigo que pode ser interessante e que de alguma forma complementa este é o investimento que não desvaloriza, pois foca-se nas questões que podem ser muito importantes e vão muito para além dos aspectos financeiros.

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.