Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Nunca vender a perder, não pense assim!

A ideia de nunca vender a perder é errada, aliás é um dos maiores erros financeiros que se pode cometer nos investimentos em mercados financeiros. Pensar em ir ao fundo juntamente com uma decisão menos ponderada ou informada.

Nunca podemos esquecer que só quando se vende é que são geradas as menos valias, isso é uma verdade até lá existe apenas uma potencial menos valia. O que não significa que tenha de se suportar todas as quedas. Na decisão de manter ou vender a acção, muitos factores devem ser levados em conta. Mas é melhor admitir que se errou na avaliação e sair do que transformar uma operação menos conseguida num pleno desastre.

Ordens stop lost 

Um dos mecanismos para quem investe em bolsa que previne maiores perdas é a utilização de stop lost (deixar de perder), no qual se determina o nível  até à qual estamos dispostos a perder. As ordens programadas podem ser realizadas nos 2 sentidos (Limitar perdas e assegurar ganhos). Vou dar um exemplo prático.

Na compra de uma acção com uma cotação de 1€, após a realização da operação de compra posso registar 1 ordem condicionada. Assim posso determinar que se a acção atingir o valor de 0,90€ vendo. O que limitaria as perdas a 10%. Também poderia efectuar o registo de uma ordem de venda condicionada se o valor da acção atingir 1,1€, ganhando assim 10%.

Geralmente estes mecanismos estão associados a investimentos de curto prazo e de intraday (negociação diária, compra e venda no próprio dia), estas ordens de stop lost são também utilizadas quando a cotação quebra uma barreira, nas descidas são as resistências. Assim se a resistência está no nível 0,93 € sabe-se que se quebra esta barreira que se transforma num suporte, a cotação tende a cair.

Nunca vender a perder é insistir no erro.

Aprenda com os meus erros

As acções Inapa cativaram-me, talvez pelo histórico, e para renovação de novos mínimos, e pelas análises superficiais que fiz parecia-me que se apresentava como um título que pudesse gerar mais valias. Estávamos em 2006 ou 2007, só sei que perdi dinheiro, sai, entrei. Com as acções sempre a cair e sem resultados nas frequentes reestruturações, simplesmente desisti. Vendi as acções que ainda detinha. Foi acertado pois caso desse o dinheiro como perdido na esperança de o recuperar ainda tinha perdido mais 80% desse valor. Hoje as acções valem 15 centimos. Eu tenho zero e provavelmente não volto a tomar posição nesta empresa.

Conclusão: perdi muito, mas ainda podia ter perdido mais. Qualquer altura tinha sido boa para sair.

Existem outros exemplos onde não saí e estou a perder mais de 90% é simplesmente brutal, uma acção passar de 6 ou 7 euros para 70 centimos. Quem investe na bolsa tem de ter uma estratégia bem definida, pois se faz investimentos com base em notícias de jornais, as coisas tendem a ficar complicadas para quem coloca o seu dinheiro em certas empresas. è que muitos dos analistas iniciam o seu discurso com a mensagem “o autor não possui qualquer acção do título”

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.