Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Mobiliário, um negócio que é necessário

Um negócio que anda de mãos dadas com o imobiliário é o mobiliário. Praticamente todos os edifícios necessitam de mobiliário, uma casa sem mobília não é habitável assim torna-se obrigatório após a aquisição de uma casa a visita a uma loja de móveis e electrodomésticos para equipar o lar. Com um empresa não é diferente, depois de constituída, é necessário equipar no mínimo o local da sede, o escritório da empresa.

Existem 2 clientes tipo quando olhamos para este negócio, o mercado empresarial e ou mercado doméstico. Assim será a oferta para cada tipo de público. Existem vários tipos de mobiliário, pelo material em que são fabricados:

Mobiliário em madeira

Com grande tradição no norte do pais, as fabricas de móveis sempre foram um bom negócio, transformar troncos de madeira em móveis tem um retorno apetecível.  Quase tudo pode ser feito em madeira, desde: camas, guarda-fatos, mesas, cadeiras, estantes, etc. O material por excelência para uso doméstico, podendo ter origem nas florestas portuguesas ou através da importação.

A madeira é um material nobre e com tradição, existindo uma variedade das espécies de madeira, segmentando os artigos pelo preço das mesmas. Pinho é muito diferente de cerejeira, castanho, carvalho ou nogueira.

Mobiliário metálico

O mobiliário fabricado em metal oferece uma grande resistência e durabilidade sendo por isso preferido para equipar escritórios e armazéns.  As peças mais comuns são mesas, cadeiras e armários. Fazendo já parte do passado quando era usado abundantemente em mobiliário doméstico, como as famosas camas de ferro. Tem um papel importante em mobiliário exterior.

Os materiais mais usados são o ferro, aço, alumínio, ou quais podem ser lacados, pintados ou polidos na finalização e acabamento do objecto.

Mobiliário em plástico, pvc , vidro e acrílico

A introdução de novos materiais na indústria dos móveis veio trazer mais liberdade criativa aos fabricantes, bem como oferecer novos usos e novas formas de interagir com o meio ambiente, já que grande parte dos componentes podem ser reutilizados ou reciclados.

A conjugação dos diferentes tipos de materiais poderá dar origem a novos conceitos e novos produtos, logo novas oportunidades de negócio. A margem de progressão é grande, na minha opinião este é um sector com muitas oportunidades por explorar.  Pois as novas tendências de decoração e os gostos das pessoas alteram-se, permitindo assim ascender neste mercado.

Para abrir um negócio neste ramo de negócio, poderá ser através do fabrico, comercialização ou montagem.  Existem boas oportunidades neste sector muito por culpa das tendências e do design que vão alterando, criando assim a necessidade da compra. O investimento em design é um factor fundamental para poder aspirar a ter um negócio estável no futuro.

Uma forma de ser diferente

Como em quase todos os mercados a concorrência é feroz, sendo por isso necessário delinear uma estratégia para conseguir marcar o seu território, na minha opinião passa pela criação de uma gama de produtos  muito segmentada. Por exemplo, vender apenas cadeiras de escritório ou vender apenas estantes de livros.  A ideia é ter a maior oferta deste tipo de produto, ser o especialista na área e por isso ser referenciado gratuitamente. Esta é apenas uma ideia, decerto existem outras para marcar pontos e vencer nesta indústria.

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.