Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Marketing de rede e multinível é de confiar?

O Marketing multi-nível ou marketing de rede é uma das formas mais brilhantes de fazer distribuição de produtos, na essência desta estratégia de comercialização está a redução de custos com comunicação e com exploração. O marketing de rede é venda directa.

Este sistema permite às empresas fazer uma cobertura regional alargada sem ser necessário grande investimento pois isso ficará a cargo dos distribuidores. Será próximo das representações de marcas ou produtos.

Se o negócio for vender a clientes finais existe aqui uma grande possibilidade para rendibilizar tempos livres pois pode sempre acrescer alguns rendimentos, e quem sabe dedicar-se à actividade a tempo total.

Na realidade são os distribuidores independentes que fazem parte da base da pirâmide de distribuição. É quase como se fossem vendedores comissionistas, mas por vezes são apenas compradores de produtos que depois são forçados a vender. Apesar de existir um código de ética para as vendas directas, este nem sempre é seguido o que tem originado reações negativas a esta forma de estar nos negócios o que diga-se nem sempre justo já que vender produtos é uma actividade tão nobre quanto as outras.

Marketing de pirâmide a evitar

O esquema de pirâmide da organização diz muito sobre o negócio, se a pirâmide for tipo arranha-céus pode não ser bom sinal, pois todos têm de ganhar. Se a pirâmide tem muitos níveis provavelmente quem não ganha nada são os consumidores.

Outro aspecto a considerar é que a “cantiga” é sempre a mesma pois para aumentar a margem de comercialização é necessário fazer grandes encomendas uma vez que reduz os custos de embalamento e expedição. Eu até percebo e compreendo que existe aqui uma efectiva melhoria na imputação de custos ao preço, contudo esta prática não têm sido utilizada com ética. O que efectivamente acontece é que alguém que adira a uma dessas redes vê-se forçado, pressionado, condicionado a comprar grandes quantidades para depois revender, já que o modelo de procedimento da organização apela à venda de impulso, ou seja, entregar no momento da venda, não vá o cliente arrepender-se da compra. Caso queira desistir fica com os produtos em casa! Das empresas que actuam assim não gosto e não recomendo a ninguém.

O Marketing de rede e multi-nível tem conotação negativa

Se esta forma de comercializar produtos cria sentimentos negativos nas pessoas, é porque estas palavras foram e são utilizados em negócios pouco ortodoxos ou de utilidade duvidosa.

Pois se na génese da criação de valor através deste sistema está a eliminação de custos imputados aos produtos, isto por vezes não se verifica, sendo que os preços estão muito próximos dos que podem ser encontrados em qualquer estabelecimento comercial equivalente.

Produtos e preços

Existe sempre espaço para todos os produtos e para todos os níveis de preços. Mas será sempre bom encontrar produtos com preços ajustados à realidade das pessoas. Claro que cada qual tem os seus limites e valores que consegue suportar, mas o ideal será sempre enveredar por uma empresa que ofereça produtos de qualidade razoável a um nível de preço justo.

Recrutar recrutadores

Esta é boa, quando o princípio não é vender os produtos, a coisa está próxima do limite do razoável, no limite vamos ter mais intermediários do que nos canais normais de distribuição e lá se vão os ganhos para os clientes finais. A ideia é simples, não precisa de vender nada, só é necessário encontrar pessoas para fazer as vendas e ganhar as comissões ou então recrutar pessoas para recrutar os distribuidores/vendedores.

Outro aspecto, no acto de recrutamento é a possibilidade de progressão na carreira, subir para um patamar superior na cadeia de distribuição. Aí é quando se confirma o que foi dito atrás, procurando novos recrutadores, aumentando os níveis de distribuição.

Neste modelo de negócio todos ganham, também se não fosse assim não haveria utilidade no sistema, mas quanto menos pessoas ganharem no ciclo de distribuição melhor.

Marketing multi-nível de sucesso

Se a empresa tem como filosofia a venda com satisfação do cliente, através de vendas não forçadas, o distribuidor independente assume o papel de vendedor comissionista. Vende por catálogo e entrega mais tarde. Assim este tipo de distribuição é do meu ponto de vista mais correcto, admito apenas a aquisição de um pequeno kit de demonstração de produtos (exemplo: maquiagem) por um valor simbólico.

Como em todo o lado existem sempre empresas que se destacam, aqui gostaria de expor a de uma organização em particular, que tem sabido utilizar este modelo de distribuição de um forma respeitosa.

Tupperware– A venda directa de utensílios de cozinha, com uma fábrica nos arredores de Abrantes, até cria postos efectivos de trabalho em Portugal! Já que produz alguns dos seus artigos em terras lusas.

A resposta à questão se o Marketing de rede é confiável é a seguinte: não se deve confiar em tudo. É sempre necessário fazer uma análise no que se está a meter, existem boas oportunidades para ganhar algum dinheiro extra. No mundo dos negócios o que mais há são aldrabices, seja esquemas para ganhar dinheiro fácil ou até a venda de sonhos. Vender sonhos também é muito lucrativo!

Tal como nos franchisings, os negócios assentes no marketing de rede são realmente bons é para quem os cria.