Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Investir no sector primário: florestar propriedades abandonadas

Como bem sabemos activos que não geram rendimentos, tais como os terrenos abandonados são um fardo nos patrimónios de cada um, pois os impostos terá sempre que os pagar, assim existem 2 possibilidades ou soluções para rendibilizar esses mesmos activos: vender/arrendar  ou investir e explora-los.

Na vertente da venda estamos limitados, pois nos terrenos agrícolas ou desertificados (abandonados) geralmente não se pode construir, logo o valor do terreno é muito menor, sendo por vezes insignificante, existe também o caso de não haver alguém que esteja interessado na sua aquisição. O caso muda de figura caso seja uma enorme extensão de terreno, pois abre também a possibilidade de arrendamento a agricultores e empresários do sector.

Investir nos terrenos é também uma opção, especialmente nos terrenos que não possuem qualquer bem útil, como é o caso terrenos abandonados, aí pode-se investir num dos negócios mais antigos e que quem tem os tem na posse, no interior do País sabem bem do seu valor. Pois o acumular de propriedades florestais sempre funcionou como um complemento de rendimento ou como um investimento alternativo ao vulgar imobiliário edificado.

A venda de madeira seja para pasta de papel bem como para serrações é um negócio a explorar, tirando partido para quem já é proprietário bem como fazer aquisições para esse propósito.

Na minha opinião vejo 4 grandes possibilidades de investimento para este tipo de aproveitamento dos terrenos abandonados:

Plantação de eucaliptos

O eucalipto é uma árvore que cresce muito rapidamente, sendo possível obter rendimento a cada 8 a 10 anos. A sua utilidade é essencialmente para pasta de papel, tem a particularidade deter quotas por parte do ministério da Agricultura e Pescas. Actualmente a venda é de sensivelmente 35€ a tonelada, e apenas são necessários em média 2,5 arvores para atingir essa meta. Com um espaçamento de 2 metros entre árvores num Hectare podem ser plantados 2500 Eucaliptos, é só fazer as contas, mas: cada Hectare pode render até 35 mil Euros por corte.

Plantação de pinheiros

Os pinheiros geralmente vão-se apoderando das propriedades abandonadas, mas nem em todas isso acontece. Sendo uma madeira que serve para pasta de papel e para fazer móveis ou simplesmente para fornecer serrações, tem um valor de mercado idêntico ao eucalipto, mas o seu período de crescimento dura sensivelmente 20 anos.

Plantação de sobreiros

Sendo a cortiça um produto mediterrâneo, e Portugal líder mundial do sector com variadas aplicações desde a simples rolha de cortiça para engarrafamento de bebidas ou a sua utilização em produtos aeroespaciais, dizem bem das qualidades e características únicas que possui. Talvez o maior problema deste tipo de cultura é a fase inicial, pois são precisos 19 anos para tirar a primeira cortiça (virgem), sendo por isso só possível iniciar a rendibilização do investimento passadios  28 anos, já que a tiragem da cortiça ocorre de 9 em 9 anos.

Madeira exótica

Um investimento mais arrojado neste sector será a produção de madeiras exóticas para móveis ou objectos de elevado valor, assim a cerejeira ou o carvalho ocupam um lugar de destaque, existindo já em Portugal, contudo será necessário fazer um estudo exaustivo do solo e do clima para saber onde se podem plantar, coisa que não acontece com as espécies anteriores, pois são mais adequados genericamente ao clima português.

Uma expressão dos ”Homens antigos” que diz muito sobre este tipo de investimento é: “ quem planta eucaliptos, pensa em si. Quem planta pinheiros, pensa nos filhos. Quem planta sobreiros, pensa nos netos”. Agora é só pensar a quem queremos dedicar este investimento.

Comentários

  1. Jorge R. diz:

    Ola. Tenho dois pequenos terrenos, em zona de area verde, de forma que é impossivel a construçao.
    Estao ao abandono. Gostaria de saber alguma forma de os rentabilizar, e pelo que tenho visto, uma soluçao, parece-me ser a plantaçao de Eucaliptos. Nao percebendo eu nada de plantaçoes, ou mesmo de arvores, por onde começar, e se realmente esta é uma otima soluçao? obg
    Cumprimentos
    Jorge R.

  2. Joana diz:

    O único problema dos eucaliptos é que consomem muita água, e este facto vai sendo um problema no nosso país, principalmente mais a sul onde também existe mais sol..

  3. Nuno diz:

    O Eucalipto é bom mas é o que toda a gente planta … alem de beberem muita agua e rebentarem com os terrenos 10 anos sempre são 10 anos…
    eu estou a plantar sobreiros nos meus terrenos e tambem oliveira, pois é mesmo no que portugal é bom e enquanto as arvores são pequenas posso semear cereais no meio como milho ou trigo. Todos os anos ardem muitos sobreiros em portugal por isso vai sempre haver demanda para novas plantações… deixem de pensar só em voces e deixem um bom patrimonio para os vossos filhos/netos

    • Nuno diz:

      Olá Nuno
      Obrigado pelo seu comentário
      Estou de acordo consigo.
      O sobreiro é sustentável para o futuro. Para além da lenha das podas, tem-se ainda a bolota.
      Votos de sucesso

  4. Nuno diz:

    Alem disso… se tiverem uns bons hectares com sobreiros podem sempre ir vendendo as aparas das podas como lenha ou mesmo biomassa… eu vendo cerca de 5 toneladas por anos só das podas … é pouco mas como vêem o sobreiro não dá só cortiça…

  5. Hugo diz:

    E se não for indiscrição por quanto vendes a tonelada das aparas?

  6. João Loureiro diz:

    O Homem atualmente, em geral, come tudo o que o avô deixou e não deixa nada para os filhos e netos, neste caso, quase todos plantam eucalipto porque dá muito dinheiro e não sabem que a terra ao fim de três cortes fica desértica para sempre e em alguns casos ficam cheias de outras especies tal como mimosas que é uma praga. o eucalipto é brutalmente inflamável e em caso de incêndio propaga fogo a outras especies e animais tornando rapidamente um brutal DESIQUILÍBRIO NO ECOSSISTEMA …

  7. SANTOS diz:

    A floresta tem de ser rentável para todos e não para o lucro de poderes instalados.
    Para Portugal é urgente seleccionar variedade que são resistentes ao fogo e atrair investimentos que possam absorver essas variedades.
    Até ao momento só as celuloses garantem essa rentabilidade por isso em vez de ver os terrenos ao abandono prefiro ver matas de eucalipto a produzir riqueza e contrariamente ao que dizem não é uma árvore que esgota os terrenos. Por isso plantem eucaliptos com fartura…

  8. CARLOS LONA diz:

    O estado que legisle sobre as propriedades abandonadas, ou trabalham nelas ou então são nacionalizadas. Desta forma o cadastramento dos terrenos é efectuado e entregues a quem queira investir nelas. Muitas dessas propriedades são de herdeiros, de herdeiros, de herdeiros ao fim ao cabo pagam IMI de uma propriedade que nem sabem onde é…

    Haja coragem política, caraças!!!! Toca a por esses terrenos a produzir riqueza…

  9. FERREIRA diz:

    NACIONALIZAR TERRENOS!!! AHAHAHAHAHA QUE PIADA…E OS TERRENOS DO ESTADO QUEM OS TRABALHA?! ESTÃO TODOS AO ABANDONO E NAO CRIAM RIQUEZA NENHUMA, SÓ PREJUÍZO COM OS INCENDIOS QUE MUITAS VEZES COMEÇAM NESSES TERRENOS DO ESTADO…
    PREFIRO VER EUCALIPTO POR ESSAS FLORESTAS FORA DO QUE VER MATO A CRESCER SEM PARAR E INCENDIOS CONSTANTES! TEMOS DE PENSAR QUE TUDO O QUE NAO É RENTAVEL(E NESTE MOMENTO EM PORTUGAL POUCAS COISAS O SÃO) NAO COMPENSA QUALQUER INVESTIMENTO, O EUCALIPTO AINDA É DAS POUCAS COISAS RENTAVEIS NESTE PAÍS RELATIVAMENTE ÀS FLORESTAS.
    QUEM DIZ QUE DEPOIS DE 3 CORTES OS TERRENOS FICAM DESERTOS NAO FAZ A MINIMA IDEIA DO QUE ESTÁ A DIZER, ASSIM COMO QUEM DIZ QUE O EUCALIPTO ROUBA A ÁGUA TODA DOS TERRENOS VIZINHOS…POR FAVOR ANTES DE COMENTAREM ESTUDEM BEM O ASSUNTO E VEJAM OS ESTUDOS CIENTIFICOS, O EUCALIPTO ROUBA APENAS A AGUA MAIS à SUPERFICIE O QUE ATÉ AJUDA POIS IMPEDE O CRESCIMENTO DO MATO SECO QUE NO VERÃO SE TORNA EM IGNÇÃO PARA INCENDIOS, MAS ATÉ ESSA AGUA QUE O EUCALIPTO UTILIZA PROVÉM DA FALTA DE CAPACIDADE QUE O EUCALIPTO TEM DE RETER A AGUA NAS SUAS FOLHAS E RAMA POIS O PINHEIRO POR EXEMPLO RETEM MUITA AGUA NA RAMA, NAO PERMITINDO SEQUER QUE ELA CHEGUE AO SOLO, EVAPORANDO ANTES QUE ISSO ACONTEÇA, NO CASO DO EUCALIPTO A AGUA CHEGA AO SOLO E ASSIM A PROPIRA PLANTA UTILIZA ESSA AGUA! A NATUREZA É PERFEITA!!!

    SE HOUVESSE ALTERNATVAS, CONCORDO QUE HAVERIA OUTRAS ESPECIES MAIS INTERESANTES E MAIS NATURAIS, MAS SEM RENTABILIDADE NAO EXISTE NADA E NINGUEM GOSTA DE TRABALHAR SEM RECEBER, CERTO? EU TENHO PLANTAÇÕES DE EUCALIPTOS (LICENCIADAS) E PINHEIRO TAMBÉM E BEM SEI O TRABALHO QUE DÁ, E MESMO ASSIM QUASE NAO COMPENSA!

    JÁ AGORA, QUEM QUISER TRABALHAR, TENHO PEQUENOS TERRENOS (EM VISEU) QUE POSSO CEDER PARA EXPLORAÇÃO A CUSTO ZERO…FALAR É FACIL, QUERO É VER TRABALHAR!!

    • claudia diz:

      Boa tarde onde tirou a licença para eucaliptos e qual os condicinantes que exigem?

    • Alberto diz:

      Boa atrde,

      Agradeço algumas informações no sentido ajudar a tomar decisão sobre investimento em eucaliptos, pois parece ter grande conhecimnto:
      – qual a produção ao fim de 8/9 anos, em toneladas, por hectare de eucalipto plantado?
      – qual o valor/tonelada médio a que se vende o eucalipto?
      – além da necessidade de água, alguma caracteristica que os terrenos necessitem?
      – além da limpeza, mais alguma manutenção/operação que seja necessária ao longo dos8/9 anos?

      Obrigado.

      AS

  10. RF diz:

    Eu tenho um hectare de eucaliptos plantado … terreno sempre limpo e ordenado, com caminhos largos a toda a volta … os ditos “ambientalistas” falam falam … mas são os pinhais dos vizinhos que estão cobertos de mato. Além disso, se tudo correr bem e não arder … daqui a meia dúzia de anos rentabilizo em 6 ou 7 X o pequeno investimento que fiz na plantação, sem contar claro com o trabalho feito por mim e familiares. Falem menos e trabalhem mais … o que não faltam são terrenos abandonados que poderiam ser muito bem rentabilizados.

  11. manuel diz:

    Agradecia que fosse informado a que distancia das estremas de propriedades junto á minha posso plantar eucaliptos.

    • Carlos V. diz:

      Manuel aqui vai a resposta espero que este decreto-lei te ajude:

      Decreto-Lei n.º 28039. D.R. n.º 215, Série I de 1937-09-14 [PDF 472 KB]
      Proíbe, com várias exceções, a plantação ou sementeira de Eucaliptos, Acácias mimosas e de Ailantos a menos de 20 metros de terrenos cultivados e a menos de 30 m de nascentes, terras de cultura de regadio, muros e prédios urbanos (revogado pelo Decreto-Lei n.º 96/2013).

  12. Natalino diz:

    Plantações de Eucaliptos com rendimento de 35000 euros/ha ? quem compra ? eu tenho 25 ha..
    por lástima; só tenho 1200 árvores por hectare.
    Ou não sabem fazer contas, ou eu vivo em outro planeta, que aqui neste em que vivo a matemática é de outra forma.
    Ex: 100m lineares dividindo por 2,50m são 40 árvores por 30 linhas de 100m são 1200 árvores.
    A plantação a 2,50m entre árvores está correta, depois há que contar com 3 metros entre carreiras, caminhos, aceiros,etc,etc..

    • Nuno diz:

      As suas contas estão mais corretas… 35.000 mil euros/ha nem em sonhos.

      é mais algo na ordem de 1/3 desse valor

      • João Sousa diz:

        Boa noite,
        Acho que o rendimento exemplificado para o caso dos eucaliptos pode induzir muitos possíveis interessados em erro. O valor encontra-se extremamente inflacionado, e nem mesmo o rendimento bruto da madeira vendida directamente em fábrica (ignorando todos os cursos associados) atinge tais valores.

        Não sei se estas contas assumem corte por conta própria ou não, mas assumindo que que o corte é feito por outrem, acho que mesmo 1/3 de 35000 euros por Ha é um valor muito optimista.

        Para se ter uma ideia, para se conseguir fazer 10000 euros/Ha com valor de referência de 30 euros/m3 precisamos de cerca de 333 m3 de madeira/Ha, ou seja, trata-se de um excelente eucaliptal situado num terreno de qualidade elevada com um nível de manutenção adequado (o que implica custos anuais). Para completar o exemplo, conseguimos 333 m3/Ha com aproximadamente árvores com DAP de 19 cm e 20 mts de altura (assumindo compasso de 2,5 X 3). Ao fim de 10 anos não são muitos os terrenos que conseguem atingir valores dentro desta gama sem uma boa manutenção.

  13. Luís diz:

    O rendimento do eucaliptal é cerca de 1000€/ha/ano. (corte a 10 anos, e em terrenos com alguma qualidade)

  14. jorge.martins diz:

    tenho uma plantação de 40 ha de eucaliptos com três anos de idade e queria vender ainda este ano. quanto será o preço justo que devo pedir pela venda dos eucaliptos?

  15. andre diz:

    leio sempre a frase feita de que quem planta sobreiros pensa nos netos, não concordo, um terreno sem nada plantado vale X, hoje decidimos plantar sobreiros, daqui a 15 anos mesmo sem vermos nenhum rendimento dos sobreiros o terreno vale X + expectativa de tiragem de cortiça ao longo de dezenas de anos, a 1 dai a 15 anos, o valor criado está lá apesar de não termos visto rendimento.
    É como comprarem accoes de empresas que não se espera que paguem dividendos nos próximos 30 anos.
    O que espero fazer, vou plantar sobreiros este ano, e os terrenos pertencem a uma empresa familiar, é daqui a uns anos ir ao banco pedir capital emprestado ao juro mais baixo possível dando o terreno como colateral e investir em obrigações.
    Outra coisa é o montado de sobreiro ser um excelente terreno de pastagem que se pode arrendar 50-70 euros hectare / ano.

  16. Pedro diz:

    ola.
    tenho um terreno onde quero plantar eucaliptos.
    onde posso tratar da licença e qual a maneira mais facil para isso.
    o terreno é na zona oeste.
    será que me podem ajudar?

  17. armando diz:

    tem aqui muitos comentaristas que sabem e outros que só ouviram falar
    a ideia que tenho acerca do eucalipto em Portugal está bem clara nao só favorece a vida dos cidadaos mas tambem ajuda muito o país nao tenho dados concretos da receita gerada mas acho que deve ser bem alta, com a experiencia que tenho do eucalipto acho uma arvore distinta sadia e refrescante ; vá para os terrenos e plante eucaliptos força

  18. Bruno Campos diz:

    Boa tarde

    Existe alguma área mínima para plantar os eucaliptos?

    Cumprimentos

  19. andreia diz:

    Bom dia.
    Tenho um terreno e estava a pensar plantar eucaliptos, ouvi falar num género de eucalipto que crescia muito mais rápido, ou seja, em 1 ou 2 já poderia vender, alguém conhece?Sou da zona Norte, alguém sabe quanto estão a pagar por tonelada?

  20. al diz:

    O autor do artigo sobre eucaliptos e mesmo pinheiros, não tem noção nenhuma do que afirma, o eucalipto em Portugal tem em média um acrescimo de 20t/ha ano, se conseguir vender a 25€/t já é muito bom, quanto ao pinheiro no minimo 50 anos para corte final com o mesmo preço do eucalicto.

    • Nuno Casimiro diz:

      Eu não sei tudo, mas 50 anos para corte do pinheiro?
      Informe-se melhor antes de opinar sobre o que não sabe.

      Votos de sucesso

  21. al diz:

    além de não saber tudo, o que já é muito bom, deveria seguir o seu próprio conselho, não indusa os outros em erro.

  22. Daniel diz:

    A informação està um pouco errada. Os anos de crescimento dos eucaliptos na maioria dos terrenos, é mais à volta dos 15 anos do que dos 10, sobretudo em terrenos jà cansados; Mesmo com adubagem
    regular. Para ter àrvores com diâmetro médio de 20-25 cm contem sempre com 15 anos em média.

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Daniel

      Obrigado pela correcção

      Sim, é à volta dos 10 e 15 anos. Depende dos terrenos e da zona.
      Eu dei valores indicativos, pouco precisos.

      Por exemplo, após o primeiro corte num eucaliptal, não for realizado um desbaste, nem passados 20 anos se consegue ganhar dinheiro. Ficando apenas varas de eucalipto, pois o mesmo não se desenvolve.

      Votos de sucesso

  23. Luis diz:

    Estou a plantar amendoeiras de variedades espanholas, atingem produções na ordem dos 3000 kg de amendoa com casca por hectare.

    • Fernandom diz:

      Bom dia
      Ao investir em amendoeiras devemos ver com muita atenção como se exploram na California pois eles dominam mundialmente, por completo o preço e a actividade.