Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Investir na bolsa: mix de curto e longo prazo

O investimento na bolsa de valores é cada vez mais um foco da minha atenção, embora nos últimos anos as coisas não têm sido positivas para a maioria dos investidores de longo prazo, com apenas 1 ou 2 empresas a conseguirem manter o seu valor e outras a provocaram fortes lapidações no património dos investidores de longo prazo. Provavelmente só os investidores de curto prazo ou especuladores puros conseguiram retirar riqueza deste mercado. Assim observar melhor o mercado para aferir como podemos ganhar dinheiro com a bolsa pode ser uma boa ideia.

Todas as estratégias podem ser bem sucedidas, aliás o que define o sucesso de uma estratégia de investimento é o seu resultado. Se se consegue ganhar dinheiro, é uma boa estratégia. Se se perde dinheiro é porque a estratégia não é boa, podendo até ser ruinosa. Fazer ajustes nas estratégias, replicando o que produz resultados positivo e abandonar estratégias mal conseguidas é essencial

Investir no longo prazo

A recomendações mais conservadoras para investir neste mercado são unânimes em que se devem manter os investimentos por largos anos. Como fundamento utiliza-se a média de valorizações do mercado, talvez os índices mais conhecidos estejam relacionado com os norte americanos que nos últimos 100 anos valorizaram 7% ao ano em média. Como rendibilidades passadas não são garantia de rendibilidades futuras é bom ajustar as estratégias de investimento conforme o clima económico e as oportunidades.

Sou forte adepto nos investimentos de longo prazo, mas por vezes o longo prazo pode ser demasiado tempo de espera por um retorno aceitável, é que ao nível que estão as taxas de aplicações financeiras, levam a ponderar se vale os riscos que se correm em bolsa.

Investir no curto

Investir no curto prazo e obter rendimento através de mais valias pode não ser fácil, pois é necessário ter alguns conhecimentos de análise técnica ou então um felling para os investimentos apuradissimo. Os riscos que se enfrentam são maiores pois uma pequena desvalorização pode tornar-se numa perda substancial. Ter consciência dos riscos que se enfrentam é essencial, se não sabe não conhece, vá com muito cuidado e não confie apenas na sorte.

Apesar de não ser adepto de investimentos de curto prazo, a verdade é que é possível ganhar mais valias constantemente que se refletem num rendimento muito generoso, especialmente em tempos de elevada turbulência e volatilidade no valor das acções. Um artigo que evidencia e demonstra como se ganhar dinheiro na bolsa diariamente é este.

Mix temporal

O ideia será agregar as 2 estratégias de investimento, assim escolher os títulos que gostaria de possuir para um horizonte temporal alargado, e fazer as aquisições por tranches, procurando fazer um equilíbrio entre os custos de transação e o montante para cada investimento. O artigo estratégias para investir na bolsa dá ideias para pensar no momento de fazer aquisições na bolsa.

Por último, e é a estratégia que tenho utilizado no início deste ano, é fazer compra e venda das posições que apresentam mais valias, aproveitando a volatilidade que tem sido comum no Índice PSI20. Não sei se será a mais acertada, contudo este ano já consegui ganhar um valor aceitável recorrendo a esta estratégia.

Na análise de oportunidades de investimento utilizo a técnica descrita no artigo: como decidir na nos investimentos em bolsa e cada vez mais me convenço que é necessário conciliar estratégias, de modo a obter melhores rendimentos. Existem outros artigos publicados para quem pretende investir na secção de bolsa: investir na bolsa.

Comentários

  1. Miguel Pires diz:

    Pessoalmente, parece-me que o investimento mais seguro e rentável em ações é através de uma estratégia de longo prazo (eu sei que não é para todos porque investir a longo prazo é desafiar a morte!) utilizando as técnicas buy and old e timing the market. Ou seja, sempre que a análise fundamental e técnica nos diz que o mercado de ações se encontra no “extremo do medo” deve-se planear um investimento mensal fixo num lote de 8 a 15 titulos (discutivel!) – aqueles cuja análise fundamental nos diz que o seu valor é muito superior ao preço e acumular durante varios meses (atenção que nesta estratégia devem-se ignorar as flutuações de curto prazo) até a análise fundamental nos dizer que estamos proximos do topo de ciclo económico (com a consequente euforia que terminará em crach). Nesse ponto deve-se começar a vender e transferir o capital para produtos de refugio (bens tangiveis, por exemplo). Depois é esperar que o ciclo volte ao extremo oposto para começar a comprar outra vez… e assim sucessivamente até aparecer na capa da FORBES!!! Mas só daqui a 30 anos! LOL

  2. Miguel Pires diz:

    Faltou dizer que, do lote de ações, devem fazer parte algumas das maiores empresas, algumas das médias e algumas das mais pequenas (mais volateis) e deve também haver alguma diversificação nos ramos de negócio…