Investir em vinho, é um bom investimento

vinho pasmados Tudo o que é raro e possui procura pode ser um investimento lucrativo. O vinho é um desses produtos. O néctar do deuses como também é apelidado pode ser um produto de investimento com elevada rendibilidade e risco reduzido. O risco neste tipo de investimento, pode até ser divertido de argumentar. Existe contudo uma ressalva, investir em vinhos pode não ser para todos, mas apenas para quem pretenda ser conhecedor do sector. Tal como acontece com outros investimentos.

Quando escrevi o artigo sobre investimentos alternativos não me lembrei do vinho. Provavelmente também outros produtos que se podem tornar investimento tenham ficado esquecidos, o que será decerto abordado no futuro.

Não sendo nenhum especialista em vinhos, bem longe disso, nem tão pouco conhecedor do mundo vinícola, desperta-me curiosidade e vontade de investir em vinhos, especialmente nos portugueses. Não era apreciador de vinho até há relativamente pouco tempo, contudo 2 factores alteraram essa “deficiência”: a idade e a qualidade.

Idade: Os gostos pessoais são sendo aprimorados com o passar do tempo, assim é normal que venhamos descobrindo os prazeres de vida à medida que envelhecemos. Cada vez aprecio mais as coisas boas da vida.

Qualidade: Uma coisa é beber vinho, outra é beber bom vinho. Por vezes as pessoas pensam que não gostam de vinho, quando na realidade não provaram ainda bom vinho. Isso faz toda a diferença.

Investir em vinho é diferente de produzir vinho

Os melhores vinhos são geralmente também os mais caros, logo é necessário possuir capacidade financeira para fazer estas compras para consumo.

Investimento em vinho

O típico investimento em vinho resume-se à compra e venda de vinhos de prestígio, normalmente antigos e de produções restritas. Compra-se o vinho e vende-se mais tarde, realizando mais valias. No caso de vinhos de top mundial, esta venda pode ser realizada com recurso a leilões especializados, mas pode sempre vender-se através de outros canais.

Razões para investir em vinho

O vinho de alta qualidade é um produto de luxo, como tal pertence a um segmento de consumidores que valoriza os pequenos prazeres da vida e que paga pelo melhor. À medida que existe maior capacidade financeira, maior é a procura de bens de luxo. Acho que todas as pessoas gostam do que é bom e do que é exclusivo, por isso é um mercado que irá florescer.

Pode ser consumido, algo que é invulgar nos investimentos, tornando este investimento único.

Valoriza com o tempo de forma gradual podendo até dizer-se que é equivalente ao ouro. Vinho é um valor seguro.

Riscos de investir em vinho

A valorização média estará sempre dependente dos ciclos que se atravessam, será consensual que numa fase de crescimento e de formação de riqueza que surjam mais interessados em produtos e vinhos de alta qualidade, lei da oferta e da procura.

Sendo um produto embalado em vidro, existe o risco de se partir uma garrafa, gerando uma perda. Existe o risco de o vinho se estragar, ou seja, os casos são raros, mas sem dados, poderia avançar com o número de 1 a 5%. Mas, esse risco é do consumidor quando adquire um vinho para consumo.

A parte divertida do risco associado a este investimento, é que se pode consumir. Imagine que compro 100 garrafas de vinho x, e depois não as consigo vender por um valor superior à compra, seria uma perda certa, mas neste caso e como se trata de um produto que pode ser consumido. Posso beber o meu investimento 😉

Rendibilidade

O valor do bom vinho aumenta à medida que este envelhece, quando mais velho e exclusivo for o vinho, maior será o seu valor, se bem que nem todos os vinhos gozem de procura, importa por isso fazer uma selecção dos melhores e mais reconhecidos vinhos.

Para dar um ideia da rendibilidade que pode ser conseguida com o investimento em vinho, vou expor talvez o melhor vinho tinto de mesa português e poderão confirmar. A Casa Ferreirinha, propriedade da SOGRAPE, lança de tempos a tempos edições do Vinho Barca Velha, este lançamento é reservado a associados do clube 1500 (entrada de associados apenas por convite) por um valor de 100€/garrafa na última edição, o Barca Velha 2004, ora, uma garrafa desse vinho é comercializado por valores en torno dos 300€, valorização de 200%. Evidentemente, apenas que os associados deste clube podem usufruir deste rendimento, caso possam adquirir vinho em quantidade.

O vinho de alta qualidade poderá valorizar 10% ano, basta vender um garrafa de vinho pelo dobro do preço após 10 anos da compra. O que não me parece uma ideia descabida.

No final do artigo encontra outro vinho que decerto irá valorizar bastante.

Onde encontrar vinhos antigos?

Nem todos os vinhos antigos são de qualidade, mas os vinhos que resistem ao tempo, envelhecem, tornam-se muitas vezes mais refinados e valiosos Há uns anos atrás “investi em vinho”, a ideia foi simples, comprar vinho antigo a bom preço. Quando fui vendedor no canal HORECA, visitava mercearias antigas, algumas possuíam vinho de outros tempos, que não tinham conseguido vender. No meu caso comprei cerca de 5 ou 6 garrafas de vinho das décadas de 80 e 90, garrafas Magnum (1,5 litros). Um exemplo é o vinho da foto que ilustra o artigo: Pasmados de 1990.

A resposta à pergunta é fácil: visite mercearias antigas e veja os vinhos antigos que possuem, normalmente estão nas prateleiras junto ao tecto.

Ganhar dinheiro com vinho

Tal como outros investimentos existem empresas especializadas neste tipo de investimento, proporcionando aconselhamento e até facilidades para armazenar o investimento. Deste modo a tarefa do investidor fica facilitada. Isto para quem entra neste negócio com puro interesse nos rendimentos. Claro está que também se poderá investir de forma individual. Fazendo nós próprios as provas e degustações frequentemente disponíveis e selecção do investimento, armazenando os vinhos numa cave ou noutro local apropriado para o efeito.

No meu caso, posso dizer que criar uma garrafeira particular está nos meios horizontes 🙂

Os melhores vinhos portugueses

O vinho do Porto é o expoente máximo do vinho em Portugal, sendo até um embaixador de Portugal no estrangeiro. Quem investe em vinhos deverá ter alguns Portos na sua carteira.  Após uma pequena pesquisa, pude encontrar diversos vinhos que gostaria de experimentar, consumir mesmo. Lista apresentada está ordenada de forma aleatória.

  • Barca Velha
  • Pêra Manca
  • Herdade do Esporão Reserva
  • Quinta do Vale Meão
  • Quinta da Romaneira
  • Quinta do Crasto
  • Quinta do Carmo Reserva
  • OmLet
  • VT05
  • Tapada de Coelheiros
  • Quinta da Bacalhoa
  • Quinta do Carmo

Descobri um vinho português que foi considerado o melhor vinho do mundo em 2012, o  Porto Quinta do Noval Vintage. Este vinho vai valorizar, custa entre 500 e 1000 Euros a garrafa, foram comercializadas apenas 3000 garrafas.

Vinho é um investimento que se pode beber

Etiquetas: ,
Artigos relacionados: