Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Investir com alavancagem financeira

foto com nota, régua e canetaO poder de uma alavanca é tremendo tal como demonstrado na Física e já no passado se moveram enormes pedras para fazer grandes construções. O desequilíbrio das forças é poderoso. Nos investimentos também podemos utilizar esta técnica/capacidade para potenciar os investimentos utilizando dinheiro emprestado para investir. Potencia-se também o risco pois com o aumento das forças/recursos o perigo de se algo correr mal é acentuado pelo mesmo factor de multiplicação.

Existem basicamente 2 formas de obter alavancas para os investimentos financeiros:

Conta margem

As contas margem estão associadas a contas de investimento em mercados financeiros, onde resumidamente é possível investir um valor superior ao que dispomos tendo apenas que assegurar o valor estimado de perdas. Cada produto tem um valor para a margem, por exemplo no mercado cambial, as variações (volatilidade) dos activos são historicamente baixos, assim apenas é necessário ter 1000 euros para ter uma exposição ao activo de 20.000€. Se o activo desvalorizar 5% perde-se o dinheiro todo (1000 euros), se valorizar 5% ganha-se 1000 duplicando desta forma o investimento.

Podem existir contas margem como forma de financiamento ou para investir em futuros onde não existe necessidade de garantias, pois quando o saldo atinge  zero as posições são fechadas automaticamente.

Este tipo de investimentos é aconselhado apenas para investidores experientes e com capacidade financeira elevada para servir de “almofada”, pois se os ganhos podem ser brutais, as perdas também o são.

Crédito para investir

Pode-se obter um financiamento para investir em acções directamente, a exposição será igual ao valor que se investe, normalmente de 5000€ obtêm-se garantias para 2500€.

A verdade é simples utilizando este mecanismo, que aumenta a capacidade financeira, pode ganhar-se muito dinheiro, com um valor de 1000€ poderá dar início a uma operação de 10.000€ nos mercados.

Assim se o activo subjacente subir 2 % obtêm-se um ganho de 200€ o que representa um ganho de 20% face ao investimento de 1000€. Se o activo desvalorizar 2%, o valor final da carteira desce para 800€. Tudo isto pode acontecer num dia só. A exposição ao risco é muito grande e há que ter atenção em mercados muito voláteis.

O crédito ao investimento em acções até pode ser uma solução para investimentos de médio/longo prazo, mas estas decisões não devem ser tomadas de ânimo leve, pois pressupõem uma visão bem estruturada e definida das coisas.

A alavancagem mais utilizada

Se o crédito possibilita adquirir bens de valor superior ao que se dispõe, assim a compra de uma habitação é uma aquisição que utiliza este poder. A grande diferença está nas garantias, pois o valor de imóvel é sensivelmente igual ao da avaliação. Em condições normais as perdas estão limitadas à perda do imóvel.

Todos os créditos são multiplicadores da capacidade financeira, o recurso ao financiamento é uma ferramenta perigosa, já que hoje se compra praticamente tudo a crédito. Nos empréstimos que apresentam maior risco para a instituição financeira são cobrados juros superiores. Assim é preciso estar consciente dos risco que assume quando contrata um crédito, seja para investir ou simplesmente para adquirir aquilo para o qual não tem capacidade.

Alavancagem é investir com recurso a crédito

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.