Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Fabricar, distribuir e comercializar

imagem de bowlingA cadeia de valor de um produto resume-se a 3 etapas fundamentais, o fabrico, a distribuição e a comercialização. Quando se pensa em criar um produto tem que se pensar obrigatoriamente nestes processos. Estes são o motor, mas existem outros factores que podem limitar as decisões a tomar nomeadamente o fornecimento de matérias primas.

As tomadas de decisão que acompanham a criação de um negócio são inúmeras e se existem circunstâncias onde queremos tomar as rédeas da situação outras existem em que se pode delegar ou até subcontratar para poder concentrar recursos no que é realmente importante. As escolhas são imensas: Vender produtos ou prestar serviços, escolher o tipo de cliente, seleccionar as fontes de financiamento, e muito mais.

As questões relativas ao fabrico, distribuição e comercialização. 

Fabrico

O fabrico é uma fase importante na concepção de um produto, é a materialização de uma ideia, é o local onde se transformam matérias primas em produtos. É um ponto de criação de valor. Controlar este ponto pode ser estratégico ou pode simplesmente ser um local de produção, tudo depende do negócio que estamos a falar.

O processo de fabrico ou produção inicia-se com a concepção de um produto. Após o seu desenvolvimento, design e definição dos materiais a utilizar na sua materialização a idea transforma-se num objecto com valor acrescentado. Existem decisões que podem ser estratégicas, nesta fase pode optar-se por possuir o processo de fabrico, subcontratar o processo, ou utilizar um misto destes dois.

Distribuição

Fazer chegar os produtos aos pontos de venda ou aos consumidores é fundamental, existem ainda os chamados grossistas de produtos que permitem chegar mais longe com menores custos. Possuir uma rede de distribuição própria acarreta os seus custos, como tal a sensibilidade para este ponto é fundamental, pois possuir uma boa rede pode ser estratégico mas não é fundamental. Tudo depende do modelo de comercialização.

Existem muitas formas de fazer a distribuição dos produtos, o que pode ser encontrado no artigo: formas de comercialização

Comercialização

Vender, revender ou colocar à disposição. A arte da venda deve ser sempre melhorada quer seja através de uma força de vendas ou outra forma de chegar aos consumidor. A força de vendas ou as técnicas de venda a utilizar na comercialização dos produtos é essencial. Tudo pode ser importante, contudo muitas das ocasiões a grande percentagem das margens de comercialização encontra-se precisamente no último contacto com o cliente final.

Um aspecto que considero importante é que tudo pode ser subcontratado, reduzindo o investimento e reduzindo o risco do negócio. Quem pensa em controlar todas as variáveis incorre em custos que caso alguma das etapas falhe, lhe pode causar grandes prejuízos ou até mesmo colocar em risco todo negócio.

Na concepção e desenvolvimento de um negócio é importante estarmos conscientes que nem tudo é fundamental ou estratégico para o negócio, não é por acaso que cada vez mais as empresas se focam na sua actividade principal, subcontratando tarefas que não acrescentam valor à operação sendo por isso mesmo acessórias.

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.