Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Estratégias de bolsa: quando se está a perder

perder na bolsaQuando escrevi o artigo estratégias de bolsa para quando se está a ganhar prometi que abordaria o tema na versão oposta. Na realidade pouca gente leu esse artigo, porque não interessa muito, afinal quando estamos a ganhar “somos os maiores”, mas na bolsa, o mais comum é perder. Digo isto, com conhecimento de causa,  já perdi, embora o saldo seja positivo, não me esqueço das operações que me trouxeram menos valias. Quem pensa que ganhar dinheiro na bolsa é fácil é porque não investe nela, pois mesmo os profissionais do investimento obtêm rendibilidades negativas, falo dos gestores de fundos de acções. É possível ganhar, mas temos de ter consciência dos riscos que enfrentamos. Não há ninguém que ganhe sempre.

Saiba que a principal razão para existirem perdas reside no momento em que se adquiriu determinada posição, isto é, dando como exemplo a EDP (conforme gráfico), cuja cotação da acção já variou entre os ~4,3 euros e o ~1,5 euros. Estar a ganhar ou a perder neste título, dependerá quando se assumiu a posição. Assim a primeira dica é: não existem acções más e acções boas, existem sim momentos oportunos e momentos desastrosos para comprar acções (ou investir em determinada empresa).

Ninguém gosta de perder dinheiro, também já abordei este tema aqui, mas acontece frequentemente quando adoptamos posturas rígidas face aos investimentos e também nos negócios. Há que saber perder, e tirar partido dos momentos menos bons.

Uma das principais razões em que as perdas se transformam em enormes montantes é a falta de gestão da carteira de acções. Quando se investe na bolsa de valores tem de se acompanhar o mercado. Por vezes os fundamentos que nos levaram a tomar a decisão de investimento alteram-se, e temos de tomar medidas para estancar as perdas.

“Se você não percebe uma coisa, fique de fora” Warren Buffett

Após esta pequena introdução ao tema da recuperação de perdas na bolsa, é importante refletir no que correu mal para que esteja a perder. Esqueça preços médios e não vender a perder, pois estes conceitos atrapalham na hora de recuperar perdas. pessoalmente, tenho utilizado 3 estratégias para recuperar de perdas: Comprar mais e vender. Vender, e esperar.  Desistir da acção dessa empresa.

Dar tempo ao tempo

Por vezes é apenas uma questão de tempo até a cotação da acção ultrapassar a fase down, esperando podemos entrar na fase das mais valias, não é situação que tenha utilizado muito. Geralmente, tomo decisões e não deixo o barco andar à deriva. Na bolsa sou pouco teimoso, se o mercado me diz que errei, assumo os erros e saio. Assim não recomendo esta fórmula para recuperar das perdas, pois a empresa pode nunca mais atingir o valor a que esteve no passado. Sendo uma das opções, não a acho muito válida, embora considere que pode ser a melhor solução para casos pontuais.

Comprar mais e vender

Por vezes reforço o investimento em empresas que estou a perder, mas em espaços temporais alargados. Se a cotação caiu mais de 50% e mantive a posição, posso reforçar, a ideia é vender o último lote com mais valias, não olho para preços médios. Imaginemos que comprei acções a 1 euros, posteriormente a acção caiu para 20 centimos e reforcei posição. A acção recuperou e chegou aos 30 centimos. Se olhar para o preço médio ainda estou a perder.  Mas se olhar apenas para o último lote adquirido estou a “ganhar” assim venderia, embolsando “teoricamente” as mais valias da última operação, pois com o modelo de contabilização adoptado pelas finanças (first in, first out) na verdade estou a incorrer numa menos valia. Afinal vendi acções a 30 centimos que tinha comprado a 1 euro.

O que aconteceu na verdade, é que reduzi as perdas iniciais, antes do reforço. Olhar para as posições que detemos na forma de lotes, por operações individuais, pode ajudar-nos psicologicamente a tomar decisões.

Vender e esperar

Por vezes é boa ideia abandonar o investimento em determinada acção e voltar a ele mais tarde, já me aconteceu, acho que até já falei sobre esta operação no passado. Volto, no entanto, a relembrar as várias operações que ocorreram com as minhas acções da EDP.

  • Comprei acções da EDP a 4 Euros
  • vendi a 3,5
  • Comprei a 3 euros
  • Vendi a 2,5
  • (até aqui foi sempre a perder)
  • Comprei forte a 1,7 Euros
  • Vendi a 2,5
  • (saí e não voltei a deter posição neste título)
Gráfico da evolução das acções EDP

Gráfico da evolução das acções EDP

Utilizando os lotes de forma diferenciada, podemos teoricamente fazer trades positivos, dependendo do lote que estamos a vender, mesmo estando a perder (potencialmente) no conjunto das aquisições face ao valor da carteira neste (em) determinado momento.

Uma ideia que pode ser talvez mais consensual, será vender metade da posição a perder e com esse valor, voltar a investir mais tarde na empresa. Deste modo não se reforça o investimento.

Um dos erros mais comuns é reforçar investimentos, quando as decisões iniciais de aquisição não estão devidamente fundamentadas. Análises superficiais das acções originam fracas decisões, por exemplo com base no histórico de cotações, quantas acções da bolsa portuguesa, estavam há uns anos a 3 ou 8 euros e hoje cotam na casa dos centimos? Várias.

Desistir da empresa e das suas acções

Por vezes comentem-se erros, existem algumas empresas que nos levam a realizar investimentos pouco ponderados, vou dar um exemplo, a Inapa. Perdi algumas centenas de euros, pois acreditava que esta empresa poderia voltar aos lucros com as reestruturações que enfrentou mas após alguma reflexão desisti do título. Adoptei a estratégia, vender e comprar mais abaixo, 2 vezes. Nunca cheguei a recuperar das perdas que me ofereceu, mas tal como já referi no passado, as perdas ficam sempre na memória e talvez um dia tente recuperar dessas perdas.

Por vezes é mais fácil investir noutra empresa que apresente melhores indicadores ou investir em acções de empresas menos arriscadas, seguir em frente, aprendendo com os nosso próprios erros.

Não é fácil digerir as perdas,  mas é possível recuperar das mesmas, para isso é necessária uma estratégia, uma visão para dar a volta à questão. Existem formas de minimizar os prejuízos, as pessoas que levam o investimento na bolsa a sério aplicam-nas com rigor, por exemplo definindo ordens de venda em casos em que a cotação das empresas onde investem desça, as chamadas ordens stop lost, para deixar de perder. Deste modo não perdem mais do que o que definiram inicialmente.

Comentários

  1. Ideiasamonte diz:

    Eu gosto de arriscar tudo.
    Compro acções que estão no mínimo dos mínimos quando existe uma grande queda. Por exemplo, comprei acções quando a PT não valia nada e estava nos mínimos, passando pouco tempo recuperei 9% e vendi. Tenho uma filosofia, o que desce sobe.

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Sergio

      É uma boa estratégia, também a utilizo às vezes.
      (Não fale desta estratégia aos investidores da Martifer, Sonae Industria e BES) 😉

      Votos de sucesso

  2. eduardo diz:

    Gostei dos conselhos . obrigado