Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Está a pensar em criar uma empresa? Atenção!

sinais de perigoSou um forte adepto da criação de negócios e empresas de forma a obter rendimentos, contudo penso que seria escrever útil um artigo que alerte para os perigos financeiros da criação de empresas. A minha ideia não é desmotivar as pessoas, nem  desencorajar as pessoas a empreenderem, o objectivo deste artigo é despertar sentidos de modo pensar a poder concretizar as coisas porventura de forma diferente, mas ponderada de forma a atingir os resultados ambicionados. Eu gosto que as pessoas tenham sucesso.

Se existem desafios, existem de certeza formas de os superar. As coisas nem sempre são cor de rosa, existem muitos aspectos a ter em conta e que são vitais para o sucesso de um empreendimento, desde estratégia, localização, modelo de negócio, comunicação, etc.

Existem várias formas de fazer as coisas, de forma criar uma empresa rentável,a parte financeira existe uma certa homogeneidade,  os custos que afectam as empresas são quase sempre os mesmos: imóveis, os vários fornecedores. Os custos iniciais devem ser baixos e as responsabilidades financeiras assumidas devem ser pequenas. Pensar em grande é bom, mas se o financiamento e o risco está numa única entidade ou pessoa, deve-se ter muito cuidado.

Temos de ter os pés assentes na terra

A criação de uma empresa trás consigo vários benefícios, como pode ler no artigo 9 razões para abrir uma empresa, mas a constituição de uma empresa também pode também ser armadilha financeira, se houver desconhecimento e às vezes algum azar.

Muitas são as pessoas investem o seu património num negócio e depois perdem tudo, assim está bom de ver que existem pormenores a ter em conta que nem sempre são bem ponderados. Pessoalmente entendo que ninguém pretende levar uma empresa à falência, mas a realidade é cruel, infelizmente poucas são as empresas que sobrevivem mais de 2 anos. Isto é um problema, levando-me a defender os empresários, mesmo quando estes erram, a verdade é que sem estas pessoas, o emprego necessário para quem não se sente motivado para empreender não existe.

As dificuldades existem, vender nem sempre é uma tarefa fácil, pois muitos factores podem ser considerados e influênciam as vendas. Seja comercio puro ou prestação de serviços, as previsões baseadas “em nada”, (sem estudo mercado nem histórico de vendas ou conhecimento concreto dos resultados financeiros dos concorrentes) teimam em revelar-se na maioria das vezes altamente inflacionadas. Para resolver, esta questão fazer uma análise de sensibilidade às vendas pode ajudar. Corte 33% ou 50% nas vendas estimadas no plano de negócios, se mesmo assim os resultados forem positivos, é um bom sinal 🙂

Cautelas, caldos de galinha e panos quentes nunca fizeram mal a ninguém

Ou o negócio é mesmo muito bom e possui uma rendibilidade elevada, ou os desafios para fazer sobreviver o negócio são maiores e teoricamente mais conhecimentos de gestão, fiscalidade, marketing são necessários para tornar o negócio apetecível.

Ter uma empresa é essencialmente pagar impostos e contribuições 🙁

Para ilustrar o facto dos rendimentos provenientes de actividades empresariais serem altamente taxados através de IRC e posteriormente através de IRS, basta ver por exemplo uma empresa que possua 1000 de Lucro (Resultados do exercício) apenas uma pequena parte chega aos sócios. Primeiro esse valor terá de ser subtraído o IRC (25%) e a Derrama (normalmente 2,5%), podendo ainda existir despesas não aceites fiscalmente o que se traduz numa maior carga fiscal. De forma a simplificar vamos apenas considerar, 27,5% sobre o lucro. Assim dos 1000 ficamos com 725 Euros para distribuir pelos sócios ou sócio. Este valor ao entrar na esfera pessoal será tributado novamente, desta vez através de IRS, a taxa a aplicar dependerá do conjunto de rendimentos do agregado familiar, contudo se considerarmos a taxa de 28%, chegamos ao valor de 522 Euros. Resumindo e concluindo, dos 1000 Euros iniciais de lucro, chega apenas 52% aos sócios.

Não pode ser esquecida a taxa de 23,75% pago sobre o valor dos salários dos colaboradores.

Como nem tudo pode ser mau, existe forma de tirar partido da posse de uma firma, reduzindo a tributação de forma totalmente compreensível e legal. Mas este assunto fica para um novo artigo.

Um solução que se deve considerar e caso se aplique, será equacionar a figura jurídica de empresário em nome individual, vulgo ENI, como opção para a legalização do negócio.

Ideias de negócio “pouco boas”

Não se deve fazer considerações sobre ideias, mas a verdade é que por vezes existem negócios que estão talhados para o fracasso, e mesmo assim as pessoas avançam. O exemplo mais típico é abrir um café snack-bar ao lado de outro já existente, ou pior ainda, num local onde existem diversos cafés. Sem factores diferenciadores, lançar-se no negócio da restauração nos moldes anteriormente citados, é apenas para destruir os negócios das proximidades, e muito provavelmente trabalhar para retornos muito baixos.

Sem rendibilidades, os negócios não sobrevivem, assim é bom considerar este aspecto antes de iniciar o negócio. O ideal será criar negócios sustentáveis.

Nas empresas, as despesas estão sempre certas, vendas e as prestações de serviços, não.

Eu diria que se deve arriscar num negócio empresarial com os pés bem assentes na terra, com planos estruturados, ideias reflectidas e estratégias ponderadas. Pois se é verdade que “quem não arrisca não petisca”, também o é que “vale mais 1 pássaro na mão do que 2 a voar”.

Comentários

  1. Ricardo diz:

    Olá,
    sou um assíduo leitor dos seus artigos, ainda mais estou sempre a tentar várias formas de obter dinheiro extra e os seus artigos são uma ajuda.
    Neste momento tenho uma proposta em cima da mesa para a criação dum negócio em sociedade, na realidade o negócio já existe mas só que como empresário em nome individual. A sociedade consiste em o outro sócio entrar com os seus clientes, máquinas e kow how, e eu entraria com capital (que é o que lhe falta) e passaria a ser comercial da empresa em virtude de aumentar a carteira de clientes e aumentar a oferta e por consequência a facturação,
    Actualmente a empresa gera um lucro mensal a rondar os 3000€ faltando retirar algumas despesas, prevê-se 1000€ mensais para cada sócio gerente para já.
    A pergunta que lhe faço é: quais as tributações mensais que está sujeito cada sócio e empresa, e aumentando o lucro como se pode tirar mais salário tributando menos, sem que se apresente aquelas despesas que os amigos e familiares nos arranjam?
    Melhores cumprimentos

  2. bibiana chita diz:

    Estou constituindo minha empresa de fabricação e venda de picole nos carrinhos e venda em cantinas e gostaria de abrir tambem um sitio para venda de gelados e outrosprodutos pasteleiros sera boa a iniciativa? O que me aconselha e onde devo montar este negocio aqui em Luanda angola

  3. Ana Moreira diz:

    Boa tarde,

    estou a pensar abrir um SPA e, gostaria de saber por onde começar.

    Obrigada.

  4. Fafe diz:

    Boa Noite,
    Sou proprietario de uma cafetaria num centro comercial em zona exterior com algum movimento,
    onde existem algumas lojas vazias, uma delas é mesmo em frente onde estou a pensar abrir uma pequena loja gourmet conciliando assim os dois negocios.
    Assim sendo gostaria de saber o que é que acham da minha ideia.
    Obrigado.

  5. Pedro Costa diz:

    boa tarde,

    Gostaria de saber o que é preciso fazer para abrir uma sociedade de investimentos? Estou curioso em saber…

  6. Ricardo diz:

    Ola boa noite, primeiro dia neste site e estou a ver que conselhos nao faltam… vou vos explicar a minha vinda para este site: sou imigrante tenho 28anos e estou na suiça a mais de 15 anos e tenho boas condicoes de vida e gostaria um dia voltar ao meu pais mas com um negocio que funcione. E gostaria de investir num negocio sozinho o com um envistidor presente em Portugal para facilitar a gerancia. Posso investir mais de 10’000 €.

  7. joaquim diz:

    olá.
    tenho uma empresa no ramo alimentar de congelados.
    precisava que me desse ideias como fazer para nao a ter de fechar e colocar os trabalhadores no fundo desemprego.
    agredeço desde ja a sua comprensao.

  8. Sérgio Almeida diz:

    – Olá .
    – Eu estou a pensar criar uma empresa,,mas segundo as informações que tenho é necessário investimento, sendo um jovem de 26 anos onde posso procurar esse tipo de investimento? Será necessário um investimento grande? Visto que o sector que quero criar é de embalagens personalizadas e já fiz uma pesquisa e as empresas que já estão no mercado conseguem fazer mais barato porque tem poder de comprar para comprar em grandes quantidades.
    Sugeria que me tirassem estas duvidas.
    Com melhores cump.
    Gostei do site

  9. Fernando Jaime Quibi diz:

    Boa tarde aqui fala Fernando de MOÇAMBIQUE sou formado em Economia e Administração fui convidado com um amigo meu para criação duma empresa que lida com electrodomésticos sua reparação, montagem,, assistência técnica, manutenção e limpeza de cozinhas gostaria de saber qual pode ser o meu forte alvo como novo no mercado.

  10. Paulo Albuquerque diz:

    Boa noite,
    Primeiro que tudo deixe-me parabeniza-lo com o excelente site.
    Sou assíduo leitor do investidor.pt apesar de ser a primeira vez que aqui escrevo.
    Em alguma forma procuro obter alguma informação sobre financiamento e investimento
    Por parte das autoridades portuguesas a emigrantes que querem regressar a Portugal, depois de algumas semanas a pesquisar nada consegui encontrar.

    Então este é o meu assunto:

    Sou um cidadão Português que vive na Holanda há 10 anos, neste momento estou com um projeto na criação de uma empresa, projeto esse que já foi aprovado por duas instituições Holandesas, só falta eu assinar o contrato para seguir em frente.
    A minha questão é a seguinte,
    Que probabilidade terei eu em conseguir este projeto financiado por uma instituição portuguesa? São valores razoavelmente altos, o projeto é muito ambicioso, um grande desafio com um futuro promissor de sucesso.
    Quero regressar a Portugal esse é o meu propósito meu objetivo para ser mais especifico, o meu (plano A), coração e razão é uma tarefa dificil de conciliar, especialmente para nós emigrantes. Dar a Portugal o conhecimento a formação que adquiri na Holanda e ajudar a nossa economia em todas as formas pretendendo assim retribuindo a Portugal aquilo que tanto o nosso país tem dado aos outros, os portugueses formados para outros países. Sendo-me impossibilitado isso assim por aqui ficarei a contribuir e ajudar a enriquecer mais ainda este país. Esse seria (plano B).
    Como falei antes o projeto é altamente ambicioso, o volume de negócios alcançado no segundo ano actividade está estimado em torno de 1.500.000€ e sempre a crescer, a isso deve-se ao produto que cerca de 90% será para exportação. Mercados com garantia de escoar o produto são, Itália, Holanda, Rússia e Espanha onde ja tenho contato.
    As 5 razões de querer levar este projeto para Portugal:
    1- Clima
    2- Mão d’obra mais barata
    3- Encargos fiscais mais atrativos
    4- Não precisa de pessoal especializado
    5- Custos energéticos mais baratos

    Muito mais poderia falar sobre este projeto, talvez em outra oportunidade o farei.
    Agradecia se de alguma forma ou conhecimento me pudesse ajudar onde me dirigir
    Para conseguir mais informações sobre iniciativas de negócio a emigrantes que querem investir em Portugal.

    Obrigado pela atenção

  11. Rui Oliveira diz:

    Ola boa noite. Será que alguém me poderá dizer qual o valor aproximado de investimento para a abertura de um café de raiz, num espaço com cerca de 35 metros quadrados? É que estou bastante interessado e motivado para abrir um café mas gostaria de ter uma ideia de qual o capital a investir, incluindo já licenças e projeto, pois vou receber uma indemnização e tencionava ter uma ideia se esse valor seria suficiente e ainda ficar com algum para algum dinheiro. Obrigado.

  12. Susana Agria diz:

    Paulo Albuquerque estou a pensar emigrar para a Holanda na tentativa de criar um negocio pastelaria ou restaurante já que em Portugal esta muito difícil e nem da vontade de investir em nada pois trabalhar para aquecer não desperta muito interesse …. O que me pode dizer das condições /investimentos na Holanda

  13. carla costa diz:

    Bom dia, vivo em Portugal e sou licenciada em administração publica, e mestre em ciências politicas, com a falta de emprego que nos afeta, pretendo criar uma fabrica de café e chocolate, tenho bom contatos com países de produção deste produto. o que me aconselhas? quais são as matérias primas? sfv urgente.
    Com os melhores cumprimentos.

  14. Helder Silva diz:

    Bom dia a todos , gostava que me ajudassem adorava abrir um negócio rentável . Seja na suíça ou em Portugal mas gostava que me ajudassem . No que poderia investir ou ter alguém como sócio . Ando já ha muito tempo pesquisando sobre vários negócios mas anisei o que fazer estou mesmo a precisar de ajuda. Cumprimentos aguardo resposta

  15. Paulo diz:

    Boa noite,eu gostava de montar algum negócio ou uma sociedade na suíça ,cantões franceses alguém me de umas ideias
    Cumprimentos aguardo respostas