Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Custo de contratar um trabalhador

Na criação de um negócio é por vezes necessário recrutar colaboradores para executarem tarefas necessárias à exploração e desenvolvimento do negócio, assim será importante ter uma ideia de quanto custa ter um trabalhador numa empresa. A ideia será apresentar o custo da mão-de-obra por hora de produção, onde poderemos tirar boas conclusões e ver o quanto é importante possuir colaboradores motivados e produtivos.

Muitas das pessoas não têm a mínima ideia qual o custo que representam para uma empresa, pois o recibo de vencimento que nos chega às mãos  não evidência todos os custos inerentes ao colaborador. O custo de um emprego na óptica das empresas.

O primeiro aspecto que gostaria de realçar, é que existem 2 pontos de vista para olhar para este artigo, uma é pela óptica do trabalhador onde o vencimento mensal parece sempre pouco e a outra a do empresário onde os salários representam um custo sempre alto.

Se estamos para receber achamos que é pouco, se estivermos na posição de pagador achamos muito.

Para facilitar as contas, vamos utilizar um salário de 500 Euros, muito próximo do SMN. Para determinar o custo hora de um colaborador para uma empresa. Para um salário de 1000€ apenas será necessário duplicar o valor obtido.

Descriminação dos custos relativos a 1 trabalhador

  • Salário base: 500€
  • Segurança Social: 23,75% de 500€ = 118,75
  • Seguro de acidentes trabalho: 1,5% de 500€ = 7,5
  • Custos mensais com salário = 626,25
  • Subsídio de alimentação: 230 dias x 5€ = 1150
  • Custos totais = 626,25 x 14 + 1150 = 9917,5

Custo anual de um trabalhador: 9917,5 Euros

Para calcular o custo total multiplicou-se o valor dos custos mensais pelos 14 pagamentos e somou-se o valor do subsídio de refeição onde se considerou 5€ e 230 dias efectivos de trabalho. Onde se chegou ao valor de 9917,5€ para um trabalhador com um salário de 500€. Importa realçar que o código do trabalho visa proteger o elo mais fraco num contrato de trabalho, o trabalhador. Assim o mesmo código estipula uma série de leis para beneficiar o colaborador por conta de outrem, tal como subsídio de férias, subsídio de Natal e férias, para além de indicar também o número de horas de trabalho diárias ou semanais, bem como outros aspectos.

Vamos contar os dias de trabalho

  • Dias do ano +365
  • Dias de fim de semana – 104
  • Dias de férias – 22
  • Feriados: -10

Dias de trabalhos efectivos: 230

Os dias trabalhados efectivamente por um colaborador são mais ou menos 230 dias! Considerando 8 horas de trabalho por dia, podemos dizer que cada trabalhador trabalha 1840 horas num ano.

O custo por cada hora trabalhada será de 9917,5 a dividir por 1840 horas de trabalho dá um valor de 5,39€. Se considerarmos que um colaborador trabalha sensivelmente 153,33 horas por mês temos um custo com mão-de-obra a cargo da empresa no valor de 826,46€.

Não foi considerado nas contas efectuadas o custo de indemnização em caso de despedimento 

Um dilema para muitos empreendedores será sempre a forma de contratar colaboradores, pois existem várias formas de o fazer, por exemplo a contratação de serviços em regime de freelance ou através de subcontratos. Uma ideia também muito aplicada actualmente é o pagamento através de comissões, onde se destacam as equipas comerciais independentes.

As pessoas sendo o recurso mais valioso numa organização são também uma componente de custos fixos que pode ser bastante elevada, não é de admirar que em processos de reestruturação empresarial se dispensem, o que não deixa de ser um ponto de reflexão.