Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Comprei uma nova moto

De modo a poder focar-me nos meus negócios comprei uma nova moto. Esta aquisição também está relacionada com os meus negócios. Esta é a razão da partilha no blog.

Uma pessoa que gosta de motos, quando não tem só pensa em andar.

Perdi imenso tempo a pesquisar por motos usadas em sites de classificados e motos novas nos sites das marcas. Se utilizo o meu tempo nestas actividades , não desenvolvo os meus negócios. Assim libertar-me de tudo o que me distraí faz sentido para mim. Espero que fomentar a produtividade e manter a motivação em alta.

Quando apostei na minha ideia de negócio de 2013, vendia a mota que tinha na altura para alavancar o negócio. Pensaria que mais tarde, fruto dos rendimentos do negócio poderia comprar outra. Falhei e acabei por ficar sem moto.

Passado 2 anos da venda, comprei a mota dos meus sonhos de jovem . A Yamaha DT125 R. É uma moto que sempre gostei. E sonhei. Foi a minha primeira mota a sério, corria o ano de 1997. Mas fazer mais de 50 kms em estrada aberta é cansativo e nada divertido. O ideal é terra batida e estradas nacionais com bastantes curvas.

Vida pessoal e profissional

Separar a vida pessoal da profissional não é fácil, somos condicionados de parte a parte. Para se conseguir construir algo de sucesso tem de haver foco. Preciso de estar bem para produzir. E se produzo sinto-me bem. É uma pescadinha de rabo-na-boca. Há investimentos que têm de ser feitos. Pequenas realizações podem dar um bom impulso a tudo o resto.

Honda Cb 650R

Comprei a Honda CB 650R Neo Sports Café. É bastante confortável e tem bastante potencia em médios regimes. Fiquei bastante agradado. De considerar que a última mota “grande” que tive foi a Honda CB 600 Hornet, também adquirida nova. Esta última é muito mais equilibrada. Uma moto potente dá outra adrenalina.

Comprar uma moto nova não tem muita ciência, os preços são quase iguais de concessionário para concessionário. Mas por vezes a diferença está no financiamento ou atendimento. Comprei a moto no concessionário Honda de Torres Vedras. Por terem sido bem simpáticos comigo das vezes que lá fui antes. Ainda fui surpreendido por um crédito sem juros (top). Eu não ganho nada com isso, mas por vezes sabe bem recomendar alguém que nos tratou com respeito e atenção. É cada vez mais raro.

Por vezes a decisão de comprar resume-se a pequenos detalhes.

Arrumada que está a questão das 2 rodas, posso focar-me nos meus negócios. É realmente o que preciso neste momento. Trabalhar forte e dar umas voltinhas a acelerar para descontrair. Por agora ficamos por aqui, mas se os meus negócios me correrem bem até posso acabar num colecionador de motos. 2 já tenho!

Não deixa de ser curioso que no Dia Mundial da Poupança, o artigo seja sobre a aquisição de algo não essencial. Poupar nos que nos faz sentir bem e felizes, não faz muito sentido.

No afinal, acabo por poupar nos parquímetros.