Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Aumentos de capital

maus investimentosEsta é uma das operações financeiras na vida de uma empresa que merece uma análise mais profunda, de modo a poder refletir e realizar melhores decisões na hora de reforçar investimentos. Os aumentos de capital tanto podem acontecer em pequenas empresas como nas grandes empresas. Regra geral estas operações acontecem de forma aberta ao público apenas nas grandes empresas, daí abordar este tema, muito voltado para os aumentos de capital em empresas cotadas.

Na minha opinião, existe algum desconhecimento sobre este tipo de operações, por vezes as pessoas nem percebem bem o que está em causa, quando falamos de aumentos de capital. No passado apresentei uma estratégia que utilizava na bolsa para ganhar dinheiro com este tipo de operação, no entanto não enunciei as razões que estão na origem dos aumentos de capital. É importante percebermos bem o que está na génese das operações, para que não haja ilusões.

O que é um aumento de capital

O aumento de capital é uma operação financeira que tem como objectivo aumentar o capital próprio da empresa.

O capital próprio das empresas é um elemento financeiro muito importante. Expliquei resumidamente estes conceitos no artigo: aspectos importantes no financiamento a empresas . Quando se utiliza todo o capital próprio, entra-se em insolvência.

Razões que levam à necessidade de aumento de capital

O motivo na origem da necessidade de aumento de capital diz muito sobre a empresa e claramente dá-nos uma visão muito nítida do tipo de empresa que temos pela frente.

Comecemos pela razão pela qual um aumento de capital pode ser algo de positivo (teoricamente), se a empresa está numa fase de crescimento e tem adquirido concorrentes ou se tem apostado fortemente na expansão através de investimentos. Ora se a empresa está focada no crescimento será expectável que os resultados desses investimentos se traduzam em retorno para os detentores de capital da empresa (acionistas).

A 2º grande razão que origina a necessidade de aumentos de capital são os prejuízos continuados nas empresas. As empresas ao não gerarem lucros, necessitam de capital para absorver essas perdas. Esse capital vêm dos investidores e acionistas da empresa, mas não ocorre todos os anos. Através de financiamento (bancário e outros) é possível manter a empresa viva. O que a torna ainda menos viável, pois no futuro os custos de financiamento delapidam os resultados. Não é por acaso que as empresas se encontram com níveis de endividamento fora do considerado (pelo bom senso) ajustados à actividade.

Por vezes também existem re-estruturações empresariais que advêm dos prejuízos anteriores, e posteriormente é necessário mais dinheiro, para este tipo de operação.

Geralmente (em Portugal) os últimos aumentos de capital de empresas cotadas estão relacionados com a 2ª grande razão, no que diz respeito à insuficiência de capital próprio para fazer face aos prejuízos que as empresas têm tido no passado. Ora, uma empresa que apresenta prejuízos continuadamente raramente é um bom investimento. Se a empresa só apresenta prejuízos, para quê reforçar o investimento?

Tipos de aumentos de capital

Existem 3 formas de ampliar o capital próprio de uma empresa:

  1. Subscrição de novas acções ou quotas
  2. Incorporação de reservas
  3. Reestruturação financeira (converter dívida em capital)

A bem dizer os pequenos investidores só têm uma palavra a dizer, na operação que envolve a subscrição de novas acções, onde é chamado a reforçar o seu investimento. Pode ser uma oportunidade de investimento, mas também pode ser um erro.

O engodo nos aumentos de capital

Quando se constrói uma operação de aumento de capital é atribuindo um benefício de modo a poder cativar os investidores a participarem na operação. Geralmente este tipo de operação é reservada aos actuais acionistas e oferecem um desconto (no preço) face à cotação actual das acções da empresa (caso esteja cotada em bolsa).

Quando se pensa que o desconto no preço é um benefício, afinal é uma penalização. Já que o valor da cotação das acções da empresa corrige (ajusta-se) e não existem mais valias (no mercado perfeito). O que acontece é quem não acompanha o aumento de capital perde. Assim não é indiferente participar ou não participar nos aumentos de capital das empresas onde somos acionistas.

Os aumentos de capital das empresas cotadas é uma das operações de que mais gosto na bolsa, pois como a confusão é grande, há por vezes oportunidades para se ganhar dinheiro em pouco tempo. Mas recordo que os riscos existem, estar a investir em empresas que não conseguem lucros é sempre muito arriscado.

Quando se investe importa conhecer e estudar os temas, bem como as empresas, uma das obrigações associadas a este tipo de investimento é no mínimo ler com atenção o prospecto da operação, sendo o mesmo emitida pela CMVM. Em situações fora de bolsa, peça ajuda a um TOC ou ROC (dependendo dos valores em causa) para que possa tomar decisões mais acertadas. Perceber o risco e a rentabilidade esperada é importante antes de investir.

Resumidamente, um aumento de capital pode ser bom se for focado na expansão e crescimento, mas na maioria das vezes é um mau prenúncio. Se a empresa mantiver os prejuízos no futuro terá de voltar a chamar os investidores a colocar mais dinheiro, com novos aumentos de capital.

Comentários

  1. Ideiasamonte diz:

    Olá…
    Achei este artigo muito interessante. Eu “investi” grande parte do meu capital nas ações da Sonae industrial onde já perdi mais de 80%. Na altura “comprei” as ações a 0,014€ e pensei que as ações não podiam descer muito mais… O que acha que vai acontecer com as ações da sonae? Numa situação real o que eu deveria fazer? vender as ações com perdas de 80% ou manter-me e esperar para recuperar algum dinheiro.

    Nota: Eu investi num simulador, ou seja, na verdade não perdi nada e é apenas ficção, mas e se fosse num caso real.

  2. teresa nunes diz:

    Boa noite Nuno Casimiro

    Leio sempre com interesse as suas ideias. Vivo num meio pequeno e nunca descubro em que investir. Estou aposentada, fui professora, mas não pretendo estar ligada a áreas da educação. Contudo, sinto necessidade de ocupar o tempo e de o rentabilizar, também.
    Continuarei a ler as suas propostas, quem sabe descubro o meu novo caminho.
    Tenho algum interesse na área do imobiliário, por ser pequena proprietária, mas não tenho nenhum jeito.
    Aproveito para lhe desejar um ano de 2015 muito frutuoso.
    teresa

  3. Jorge diz:

    Boa tarde Nuno Casimiro.
    Sou empresário e estou passando por momentos de crise financeira na empresa, devido a um socorro de emergência a empresa de um parente muito próximo, mas em vão, ele quebrou e me deixou com esse enorme problema.
    teria alguma idéia que pudesse me nortear pois utilizei todos recursos de Banco e perdi o crédito, mas o bom que tenho tecnologia e know row , produto e mercado, não sei se seria interessante abrir o capital , buscar sócio investidor ou buscar mais recursos e retomar o caminho, estou desnorteado em relação ao rumo a ser t tomado, teria alguma sugestão?
    Boa noite!

    Jorge.

  4. Augusto diz:

    Boas, sou um jovem a tentar entrar no mundo empresarial (ramo automóvel em cabo verde)! Algum conselho que ache importante, ou dica para facilitar o investimento? Até agora suportado inteiramente por mim e outro acionista (50%/50%)! Um bom 2015 para você Nuno!

  5. pedro diz:

    Boa noite Sr. Nuno Casimiro, sou proprietário de cerca de 7 hectares de terreno que estou a pensar em começar a produzir, mas tenho duvidas no que vou produzir e como arranjar um investidor para iniciar.
    Pensei em azeite extra virgem e tentar essências será rentável e terá saída? Se me puder dar alguma dica agradecia. Obrigada

  6. Francisco dos Santos diz:

    Boa noite Pedro:

    Já pensou fazer alguma plantação para extração de óleo ?

    Cumprimentos.

  7. joao Cunha diz:

    Boa Tarde, Nuno Casimiro
    Tenho uma startup, de produtos ou seja de pasteis, forneço umas lojas, estou aficar sem dinheiro compro pago a pronto e recebo a 60 dias, estou descapitalizado.
    Tenho outra area são telecomunicações, mas para França, é só assinar contrato o dinheiro para o inicio 10.000 euros, não tenho é um contrato para 5 anos, preciso de investidor,
    obrigado