Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Um erro clássico: pensar em ganhar dinheiro, hoje

Todos nós precisamos de dinheiro, o dinheiro é o que permite consumir e usufruir de produtos e serviços. É o dinheiro que permite ter maior qualidade de vida, embora a definição de qualidade de vida seja subjectiva é certo que o dinheiro proporciona por exemplo melhores cuidados de saúde ou pelo menos menor tempo de espera.

Regra geral todos queremos possuir mais dinheiro. Este é um ponto mais ou menos assente. Mas no empreendedorismo por vezes pensa-se demasiado em dinheiro, desenvolvendo a actividade com demasiado foco no curto prazo, vive-se o negócio como se hoje fosse o last day, o que a meu ver é um erro estratégico e passo a explicar.

O objectivo de qualquer actividade comercial é o lucro, sem lucro as empresas não sobrevivem. Na criação de um negócio analisam-se vários indicadores para aferir se o projecto é rentável, se produz resultados positivos para poder ser sustentável. Até aqui tudo bem, mas muitas vezes e pelo que eu tenho visto na internet, as pessoas pensam em ganhar dinheiro HOJE. A forma mais vista é recomendar aquilo que não utilizam, apenas pelo benefício  financeiro associado.

Realmente pode-se realizar e alavancar os negócios desde o ponto Zero, contudo cada vez mais os negócios devem ser realizados com responsabilidade, não só social como também ética. Só estes aspectos são um mundo!

No meu entender, ao pensar na estratégia de um negócio ou empresa deve-se olhar para o longo prazo, onde vamos queremos estar, apesar de todas as incertezas que enfrentamos. No artigo razões para investir no longo prazo foram abordadas algumas questões porque é bom ter um horizonte temporal mais alargado na definição de estratégias de investimento.

Pois ao querer ganhar todo o dinheiro hoje o público alvo pode sentir-se enganado, e aí criar anti-corpos sobre o negócio /empresa /projecto /blogue. Aqui é que está o ponto. Pensar menos em nós e pensar mais nos outros. Ser um pouco menos egoístas.

Eu digo: transformar os clientes em amigos é uma das melhores estratégias

No que se deve pensar

Na minha opinião apenas faz sentido se quando criamos algo isso irá ser útil para alguém. A definição de utilidade pode ser bastante abrangente! Já não me recordo onde ouvi, mas os resultados (lucro) devem ser um consequência e não um fim. Estou 100% de acordo, é possível fazer negócios de forma rentável sem irmos contra os nossos princípios.

Exemplo

Vejamos como exemplo pela negativa: muitas das pessoas que visitam este blogue regressam e assinam as actualizações via email. Algumas pessoas até já me vão conhecendo e dando alguma credibilidade, mas se eu aqui publicasse um artigo a incentivar a inscrição num programa de forex qualquer (eu não recomendo investir em produtos financeiros complexos e alavancados), perderia parte da credibilidade porque estava a ir contra mim próprio. Facto é que poderia ganhar bom dinheiro a curto prazo mas não me ia sentir bem por dentro, pois provavelmente as pessoas iam perder o  dinheiro investido (caso investissem).

 A razão é muito simples, a criação de valor permitirá ganhar mais sem ter de perder os meus valores éticos e morais. Por exemplo: posso ser contratado como consultor por uma empresa e ganhar uma fortuna :-) ou encontrar neste espaço sócios para futuros investimentos.


Siga-nos também em Follow

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.