Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Razões para investir no longo prazo

Quem não pensa no futuro gasta todo o dinheiro que dispõe no curto prazo, logo não pensa em investir, pensa apenas em desfrutar da vida até o dinheiro acabar. Mas quem pensa um pouquinho no futuro sabe que deve ter as suas poupanças e reservas financeiras para ultrapassar os obstáculos futuros ou dificuldades que possam surgir.

Poupar não é mais que adiar a compra, esperar uma oportunidade ou necessidade, assim para quem quer ter mais segurança financeira para o futuro deve  investir no longo prazo. O longo prazo é já daqui a 5 anos!

Maior retorno

O longo prazo é considerado para investimentos com maturidade superior a 5 anos e 5 anos não é muito tempo, mas é o suficiente para atravessar fases menos boas  e proveitosas. Obter rendibilidades interessantes em aplicações com juros compostos ou de capitalização (capitalização de rendimentos).

Ao fazer investimentos hoje espera-se colher os frutos daqui a uns anos, se ao invés fizermos “compras” apenas se perde dinheiro. O ideal é adiar as compras para o futuro, e fazer essas mesmas aquisições com os rendimentos obtidos.

Apesar de no longo prazo estarmos todos mortos (John Keynes, autor da Teoria Geral do Emprego, do Juro e da Moeda), a verdade é que o longo prazo incluido nesta Teoria correspondem a horizontes temporais superiores a dezenas de anos. O longo prazo pode ser 5 anos ou 50 anos.

Menor risco

Uma das formas de diminuir o risco em certos investimentos é alargar o horizonte temporal do mesmo. Assim fica-se protegido por anos de menor rendimento e tempos mais conturbados. Contudo o tempo é factor de incerteza ou risco e que afecta as rendibilidades dos investimentos.

O investimento directo em acções acarreta sempre riscos, contudo se pensamos em realizar investimentos por exemplo a 10 anos, o risco é reduzido consideravelmente, já que segundo dados históricos as acções rendem em média 7% ao ano.

Maiores possibilidades de sucesso

O sucesso financeiro de uma pessoa é consequência directa dos investimentos que se fazem, assim se investir é essencial pensar no futuro é altamente aconselhável, pensar em desfrutar os rendimentos numa fase posterior.

Sabemos que os investimentos de curto prazo podem trazer bastantes dissabores, basta pensar no investimento nos mercados accionistas e quais os custos de transação por cada operação. O intraday acarreta custos de operação (compra e venda) que diluem as rendibilidades e potenciam as perdas.

Efeito da capitalização

Uma das maravilhas dos investimentos a mais de 5 anos é que se pode ver bem a magia do efeito da capitalização, a expressão mais fácil e mais comum para a generalidade das pessoas é o calculo financeiro dos juros compostos. Num investimento a 1 ano é é igual aos juros simples, no 2º ano já se nota o efeito da capitalização, pois obtêm-se juros dos juros ganhos em períodos anteriores, o capital sobre o qual recaem os juros é sempre maior, tal como serão os juros futuros. Assim forma-se um efeito de bola de neve que multiplica (exponencialmente) o dinheiro.

Investir é o único caminho possível para rentabilizar poupanças, claro está que os depósitos a prazo são um solução para manter o seu dinheiro vivo, contudo as taxas de juro oferecidas fazem-nos pensar se são realmente a melhor alternativa. Seja como for o melhor é aplicar sempre o dinheiro e deixa-lo crescer, se for no longo prazo melhor e abre a possibilidade de outro tipo de investimentos, por exemplo bolsa de valores.


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. Gonçalves caquesse diz:

    Para os investidores das pequenas empresas aconselharias a apoiarem -se no modelo das cinco forcas de Machel Porter para o sucesso delas