Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Passos para começar a investir em acções

O investimento directo em acções é uma das opções que maior retorno pode pode trazer no curto prazo, mas as recomendações são sempre para investir no longo prazo onde a rendibilidade história das acções nos Estados Unidos da América é de 7% (taxa anualizada)  nos últimos 100 anos! O risco e o conhecimento para actuar no mercado é muito específico e depende sempre da visão de cada um ou modelo adoptado para fazer a valorização das empresas e do risco dos títulos.

Existe sempre muito a dizer sobre os investimentos em mercado financeiros, muitas são as teorias e estratégias que se podem aplicar, umas mais apropriadas para o curto prazo ou com melhores resultados para o longo prazo.

Investir nos mercados financeiros é uma das formas de investimento que mais adrenalina trás aos investidores, pois existe quase sempre muita volatilidade, não existem certezas, tanto se pode ganhar como perder. Uma notícia pode afectar o valor de uma carteira pouco diversificada, de uma forma espectacular. A descoberta de um poço de petroleo pode elevar as cotações de uma empresa exploradora 100%, ou a notícia de irregulariedades na gestão de uma banco pode afundar o título de forma estrondosa. Normalmente as acções também sofrem quebras e subidas acentuadas aquando da apresentação de resultados das empresas.

Os mercados acionistas são quase sempre um jogo de soma nula, ou seja: quando uns ganham outros estão a perder, apesar de existirem muitas teorias sobre o investimento em acções nem sempre elas se concretizam, ocorrendo muitas vezes o chamado efeito irracional nos mercados.

Para investir em bolsa é necessário:

Ter dinheiro -  Apesar de se poder recorrer sempre a fontes de financiamento, nada melhor que iniciar o investimento com capitais próprios.

Ter vontade de ganhar mais dinheiro - É preciso ter alguma vontade para expor o seu dinheiro à volatilidade dos mercados, é também necessário um pouco de espírito de aventura especialmente nas primeiras transações de bolsa.

Vontade de aprender- Também aqui é necessário ter uma mente aberta para as novas situações que podem acorrer para que na próxima vez possa triunfar no próximo movimento similar.

Não ter medo de perder – Tanto é possivel ganhar como perder no investimento em acções, pode-se ganhar muito bem como perder também muito. Uma possivel estratégia é diversificar o portefólio de acções para diminuir o risco, contudo também diminui o potêncial de valorização da carteira.

Estar informado – É fundamental saber o que se passa à nossa volta para poder decidir de forma mais esclarecida no momento em que se forma opinião sobre o que se vai fazer: Comprar, vender ou manter. A visão para o futuro é directamente afectada pelo informação que se possui, quanto mais informação e conhecimento, mais fundamentadas são as decisões.

Ter tempo – Apesar de não ser totalmente essencial, pois pode-se investir no longo prazo o que requer menor atenção aos mercados, ter tempo para acompanhar os mercados é simplesmente fundamental para quem quer ser activo, fazendo investimentos de curto prazo.


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. Manel diz:

    Só um reparo: as gralhas constantes, os erros de português e a pontuação errada tornam a leitura fastidiosa.

  2. investidor diz:

    Olá Manel, Obrigado pelo seu comentário e pelo reparo.
    Tenho efectivamente de rever os textos antes de os publicar. É um aspecto a melhorar.
    Não utilizo corrector ortográfico o que de um modo geral não ajuda. Por outro lado, existem os erros de simpatia, ou seja, ao reler um artigo escrito por mim leio palavras que afinal não estão lá!

  3. Francisco diz:

    Gosto das informações, mas nunca esquecer que se tem mesmo de ter uma carteira diversificado tanto em acções como em outros tipos de aplicações, para que as nossas margens de lucro sejam sempre positivas.

    Nunca vender a perder.
    Estudar a empresa lendo, ouvindo e vendo notícias. As que distribuem dividendos geralmente são melhores: há sempre mais proveitos anualmente.
    Quando achar que deve vender venda e não se culpe que a acção continue a subir, pois conseguiu realizar um mais proveito, e poderá investir este capital em uma qualquer aplicação.

    Enfim, o importante é poupar para ter capital, investir e amealhar, ser prudente e confiante

  4. Nuno diz:

    Olá Francisco
    Agradeço o seu comentário e opinião.

    Concordo totalmente com a parte final do seu comentário, contudo discordo de “nunca vender a perder”, deu-me já uma ideia para um novo artigo ;-)
    No que refere às estratégias de diversificação, escrevi este artigo: http://investidor.pt/diversificar-ou-nao-diversificar-investimentos/ que penso que também concordará com o seu conteúdo.

    Votos de bons investimentos