Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

O cepticismo nos negócios

obstaculosPor vezes existem conceitos esquecidos que podem ditar o sucesso ou o fracasso de um empreendimento, o cepticismo é um desses conceitos. Posso afirmar que perdi provavelmente muitos euros nos últimos anos, com origem em falhas de software e acções decorrentes do cepticismo dos meus públicos.

Por vezes agimos de forma que pensamos que podemos provocar acções nos outros (motivação para a acção), no entanto esses objectivos podem sair gorados. As razões  podem ser várias, por exemplo ter uma estratégia errada ou uma execução errada dessa estratégia.  Na verdade, existem muitos aspectos a considerar quando se avaliam acções de comunicação. Também muitas formas de levar os outros à acção, por exemplo a mensagem,  o tipo de letra, as imagens utilizadas, são alguns dos elementos que podem influenciar de forma diferente os resultados.

Uma das melhores soluções para resolver problema de conversão de objectivos é testar. Esta frase é engraçada, pois cada vez mais pessoas sabem disto, mas poucos a concretizam. Fazer testes acarreta muito trabalho, por exemplo: ter que se criar em duplicado ou triplicado os materiais que estamos a trabalhar. Depois também existe a necessidade de analisar os dados e informações decorrentes destes estudos. Ora, mais uma vez o foco é muito importante para que se tenha tempo para fazer estas operações e melhorar o nosso negócio. Este é uma tema a aprofundar no futuro.

Um exemplo simples: num promoção, qual o cartaz que  produz mais resultados, o que tem um fundo azul (background) e uma pessoa sorridente? Ou um cartaz que tem um fundo verde e uma mala com moedas? Sem testar, não sabemos.

O que é isto do cepticimo nos negócios

O cepticismo é uma atitude humana em que desconfia das verdadeiras razões do motivo de determinada acção. Por exemplo: se se oferece algo a alguém (empresa), essa pessoa pensa, como poderá ser possível, qual a estratégia que esta pessoa tem para ganhar dinheiro, assim acaba por não aceitar o que se lhe pretende oferecer, só pelo simples facto de não compreender as motivações da oferta.

Poderá aprofundar o tema do cepticismo ou ceticismo na wikipedia na vertente mais geral

Como reduzir o cepticismo?

A verdade é que mostrar e explicar porque se faz determinada coisa é o mais certo. Explicar o que se pretende, de forma a que todos possam perceber. Pois por vezes aquilo que nós pensamos ser óbvio, não o é. Nada como colocar preto no branco, as razões, as verdadeiras razões dos motivos que estão subjacentes a determinada acção. Um negócio tem um modelo de negócios, ou seja, como se vai ganhar dinheiro com a actividade. Se se oferece algo no mundo dos negócios, existe a necessidade das pessoas perceberem porque se está a realizar determinada acção.

Se as pessoas não percebem o modelo de negócio vai ser mais complicado aderirem ou ficarem motivados a fazer algo, nem que seja um simples registo num website ou assinar uma newsletter.

As pessoas são desconfiadas por natureza, as pessoas mais informadas tentem também a ser mais desconfiadas, pois percebem que cada vez existem menos almas caridosas que dão sem pretenderem receber nada em troca.

Um exemplo pratico

Se eu escrevesse um artigo aqui no blog a apresentar um produto e a dizer maravilhas do mesmo, recomendando a sua compra, estaria a aumentar os níveis de cepticismo das pessoas que lessem esse artigo. Assim para quebrar esse cepticismo, bastava explicar muito bem, dizendo se recebia alguma comissão pela venda desse produto ou se tinha sido pago para escrever essa mensagem. Devido a isso e à minha estratégia,  não publico artigos patrocinados (publicitários) nem promovo produtos no investidor.pt.

O grátis acarreta muito cepticismo

Um dos modelos de negócio que mais gosto é o que se baseia no grátis, como já até abordei aqui no passado no artigo: o grátis como estratégia de negócio, onde existe uma componente gratuita e aliada a uma estratégia de obtenção de ganhos. Verdadeiramente os negócios baseados no grátis não existem, pois caso assim fosse não havia negócio, na verdade existe sempre uma forma de ganhar dinheiro, muitas das vezes importa revelá-la, para que as pessoas percebam como vamos lucrar com o negócio. Se não houver a componente do ganho financeiro, o negócio não tem qualquer futuro, alguém vai ter de pagar as contas.

O cepticismo pode ser descrito num proverbio popular: “quando a esmola é grande, o Santo desconfia”

Mais um exemplo de como se desperta o cepticismo nas pessoas, uma promoção num produto alimentar, origina logo a analise do prazo de validade do produto, pois a base das promoções é escoar produtos com pouca saída!

Assim mitigar ou reduzir o cepticismo nos nossos negócios é essencial para poder levar a bom porto as nossas acções comerciais e promover o crescimento dos nossos negócios. Isso pode ser feito explicando porque estamos a oferecer determinado benefício, caso não o façamos arriscamo-nos a ter resultados pouco animadores.

Ter este conceito em mente quando se fazem promoções, descontos, campanhas ou acções de comunicação também pode ser benéfico, pois ao quebrar as barreiras psicológicas dos clientes é mais fácil vender.


Siga-nos também em Follow

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.