Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Investir em ouro é um refúgio seguro

Costuma dizer-se que investir em ouro é o refúgio dos investidores, pois é um bem que conserva o seu valor e em tempos de crise e pela procura crescente a cotação valoriza. Mas existem alguns aspectos a considerar associados ao investimento em ouro, como por exemplo a melhor forma de ser proprietário de ouro vivo ou seja onde o guardar? Também se pode investir directamente em ouro sem o possuir, através de fundos ou produtos que investem em ouro. Se for mais arrojado pode utilizar produtos alavancados para ter exposição ao ouro, podendo ganhar sem nunca ter na sua mão o desejado metal.

O ouro

O ouro foi descoberto na antiguidade, sendo amarelo e brilhante, talvez tenha sido o que chamou a atenção do homem mas tem outras características como seja ser um bom condutor eléctrico. Pode ter conotação de riqueza , ostentação e valor. O ouro ou oiro é utilizado em joalharia, indústria e como reserva de valor. Aliás  ouro foi moeda, durante muitos anos, mesmo antes de entramos no sistema fiduciário (valor da moeda baseado na confiança) era garantia do valor do dinheiro que circulava. De considerar que pode-se comprar outro em barras ou através de moedas.

A medida de referência para a cotação é a onça = 31,103481 gramas e é cotado em dólares.

Donde vem o valor do ouro

Temos que considerar que o valor associado aos metais preciosos, e outros bens, está directamente relacionado com o facto de ser um bem escasso, logo a procura cria e forma o valor do metal. Como pode ser utilizado para reserva de valor, em tempos de crise é ainda mais apreciado.

Objectivos

O objectivo do investimentos realizado em ouro, pode ter 2 vertentes sendo uma delas realizar mais valias e outra pensar a longo prazo. No caso das mais valias se for um investimento em barras de ouro, como as operações não estão bem enquadradas fiscalmente é possível  não pagar impostos sobre as mais valias. Pode assim ser utilizado como reserva de valor para a posterioridade.

Ouro versus petróleo

Apesar de serem activos muito diferentes existem factos que gostaria de ver relembrados. Há relativamente pouco tempo, na febre das energias renováveis, e quando o petróleo atingiu o seu máximo de sempre, perto dos 150 $/bbl já havia quem dissesse que o petróleo chegava aos 200$. E o que aconteceu a seguir? Entrou em “trend” de descida e veio novamente para valores na ordem dos 50$/bbl. Depois disso já voltou a recuperar e tem estado nos últimos tempos numa range 110-118 $/bbl.

O investimento em ouro está em alta, e há quem diga que pode atingir os 2000$ num curto espaço de tempo mas poderemos sempre assistir a uma queda do metal amarelo (cotação actual em redor dos 1800$). Tudo isto para concluir que cada um diz o que quer, depois logo se vê! Uns acertam outros falham.

Pode-se ganhar 2 vezes

O investimento em ouro tem 2 componente de valorização, pela via do activo, o ouro, mas como é cotado em Dólares pela via do câmbio Euro/dólar. Se o euro perder valor face ao dólar já se está a ganhar dinheiro, sem a valorização do “activo principal”.

O inverso também pode acontecer

O inverso seria uma desvalorização do ouro seguida de uma valorização do euro face ao dólar, aí perdia-se 2 vezes. Também podem acontecer situações mistas, valorização e desvalorização ao mesmo tempo.

Conclusão

Muitas podem ser as vantagens de investir em ouro, contudo este activo tem uma particularidade, não gera rendimentos constantes, como os juros, dividendos ou rendas. Torna-se, assim um investimento de elites, sendo realmente interessante investir em metais preciosos quem já possui um património elevado e pretende diversificar para assim proteger a sua fortuna.

Uma actividade que está em alta e que já foi aqui abordada é a compra e venda de ouro, pode ler o artigo através desta ligação.


Siga-nos também em Follow

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.