Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Investir em acções: preço médio

investir-em-acçõesA falácia do preço médio no investimento em bolsa é uma das questões que importa desmistificar, para quem pretende realmente ganhar dinheiro na bolsa. Este é um conceito até bastante utilizado, no entanto cada vez que oiço falar em preços médios, sei logo que a pessoa está a perder dinheiro. Daí a razão de escrever este artigo, pois a meu ver o preço médio não ajuda em nada à tomada de decisões nos investimentos nos mercados bolsistas. Já explico porquê.

O preço médio de uma acção é obtido através da soma do valor dos investimentos nos vários momentos a dividir pelo número de acções que se possuí.

Conceitos simples de aplicação complicada

É um conceito bastante simples, no entanto leva os investidores a tirarem, a meu ver, conclusões precipitadas e pouco objectivas. Cometendo erros atrás de erros, são erros típicos de quem ainda não tem o sangue frio para vender a perder. São coisas que a experiência no investimento em bolsa se encarrega de nos ensinar. Sim, eu já perdi dinheiro na bolsa. É assim que se aprende, a maior parte das vezes, para não dizer quase sempre.

Na minha óptica só faz sentido utilizar o preço médio das acções em investimentos de longo prazo e no apuramento da rendibilidade do investimento, face aos dividendos auferidos.

Quando se realizam investimentos em mercados com grande volatilidade temos de ter sangue frio e força psicológica para por vezes tomar decisões ousadas. Na verdade nos investimentos temos de nos afastar das nossas convicções e só após esse momento estamos preparados para enfrentar os mercados. Investir na bolsa é fácil, basta dar ordens de compra e venda, mas para ter sucesso e ganhar dinheiro na bolsa é preciso ter domino a nível psicológico, depois importa também ter estratégias e percepções do mercado.

Se é verdade que não se pode acertar sempre, também é verdade que não se pode errar sempre.

A lógica matemática

A lógica associada ao preço médio das acções é muito utópica, pois só é utilizada quando se está a perder, quando se está a ganhar ninguém pensa em preços médios ao reforçar um investimento. Aí utiliza a lógica do investimento por lotes.

Por vezes a matemática não nos ajuda, e para dar um exemplo caricato nada melhor do que recorrer aquela velha história, da pessoa que comeu um frango e da pessoa que não comeu nenhum, estatisticamente cada 1 comeu metade de um frango.

A meu ver a lógica que se deve utilizar é a do investimento por lotes. Se a autoridade tributária utiliza essa metodologia para apurar as mais e menos valias bolsistas, também é interessante o pequeno investidor utilizar essa forma de contabilizar ganhos e perdas. Ou seja, em vez de juntar todas as acções compradas em momentos diferentes no mesmo saco.

Apurar os ganhos e as perdas separadamente. É que quando se utiliza o preço médio e se vende abaixo desse valor podemos pensar que estamos a perder dinheiro, no entanto essa venda pode ser um bom negócio, se considerarmos que estamos a vender um lote que compramos pelo melhor preço. Realizamos mais valias, as menos valias ficam para quando liquidarmos totalmente a posição nesse título.

O segredo para ganhar na bolsa

Eu não sei se existe um segredo para investir, mas sei que o que é obrigatório fazer para ganhar dinheiro, chama-se gestão da carteira. Infelizmente não se pode comprar e deixar ficar para a eternidade, é necessário comprar e vender de vez enquanto. Quando? Quando é oportuno. Se acompanhar os mercados é extremamente difícil tirar partido deste tipo de investimento e maximizar os rendimentos.

Um exemplo pessoal

Apesar de não gostar de falar das minhas operações em bolsa, por vezes é a melhor forma de ilustrar as ideias apresentadas, assim no exemplo de hoje vou expor os investimentos que realizei na EDP. De referir que não ganhei nada com este título, mas consegui recuperar o dinheiro que perdi nas primeiras operações.

O histórico destas operações é já longínquo, não me recordo das datas nem das quantidades, mas o interessa é a metodologia que apliquei e os riscos que corri. Um das ideias que já partilhei e que me agrada particularmente é comprar acções em mínimos, utilizo este tipo de intuição conjuntamente com análise das empresas. A sequência das ordens foi a seguinte:

  1. Comprei x acções a 4 euros
  2. Vendi x acções a 3,50
  3. Comprei x acções a 3 euros
  4. Vendi x acções a 2,5 euros
  5. Comprei x acções a 1,5 euros
  6. Vendi x a 2,5 euros

Vender a perder, voltar a comprar e ter de vender a perder, deve ter sido das maiores lições. Não a que perdi mais dinheiro, mas é ilustrativo, que é necessário tomar decisões, algumas bastante difíceis. Por vezes é preciso paciência, para dar a volta às situações, e tirar partido de situações menos positivas. Por vezes é preciso esperar pelo momento certo.

Mas a situação exposta, mostra um aspecto muito importante, não reforcei investimento. Pois se tivesse adquirido mais acções às iniciais nos momentos que voltei a comprar, ficava descapitalizado e estaria a repetir erros, e sem vislumbrar qualquer retorno. Às vezes quando se vende a perder, está-se na realidade a ganhar.

Para finalizar e porque já escrevi o artigo, embora pouco lido, o que fazer quando se está a ganhar na bolsa, fica já prometido o artigo sobre o que fazer quando se está a perder, onde vou expor 2 ideias para recuperar de perdas no investimento em bolsa. Se lhe interessa o tema dos investimentos em bolsa dê uma vista de olhos nos artigos na secção: investir na bolsa.

Bons investimentos


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. Miguel Pires diz:

    Pode-se virar o preço médio a nosso favor, investindo por exemplo a mesma quantia todos os meses num ETF de indice (tem comissões baixas e não implica estudar as melhores ações), faça chuva ou faça sol! Nesta estratégia, quando as UP aumentam o valor, valoriza a carteira, quando reduzem o valor, reforça-se o numero de UP. A historia economica diz que assim ganha-se sempre, caso o investidor seja disciplinado no prazo do investimento – longo prazo. também se pode fazer com um fundo de investimento convencional mas pagam-se comissões mais elevadas!

    • Nuno diz:

      Olá Miguel

      Obrigado pelo comentário

      Isso é verdade o investimento continuado trás bons resultados.
      Os fundos de investimento são uma boa forma de ter exposição aos mercados sem ter de gerir a carteira, se bem que também se possa gerir várias participações em diversos fundos.

      Votos de sucesso