Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Investidores versus especuladores

No mercado de capitais por vezes os investidores são confundidos com especuladores, contudo existem muitas diferenças. De realçar que ambos são importantes para o equilíbrio dos mercados e  têm a sua utilidade.

Apesar de ambos quererem ganhar dinheiro, as formas e métodos utilizados são bastante diferentes. Se um pensa exclusivamente no curto prazo tentando maximizar os lucros através de mais valias, o outro assume frequentemente posições longas nos títulos, obtendo rendimento através da valorização da empresa e/ou da distribuição de dividendos.

Investir: aplicar recursos

Especular: procurar oportunidades

Investir e especular são complementares, procuram-se oportunidades para investir. Esta é a forma simplista de ver as coisas.

Investidor – Investe para ganhar dinheiro. Seja no curto, médio ou longo prazo. Confere estabilidade acionista às empresas, por vezes e mediante a participação detida, pode ajudar na definição da estratégia da empresa e na sua gestão. Qualquer pessoa pode ser investidor.

Especulador – Especula para ganhar dinheiro. Pensa apenas no curto prazo. Confere liquidez aos mercados pelas múltiplas operações que efectua. Normalmente são analistas financeiros nas organizações para as quais trabalham e nas quais especulam.

Não existe nada de errado em ser especulador nos mercados de capitais e financeiros, já no que diz respeito aos mercados de bens cíclicos como as matérias primas é outra história.

Importância do especuladores e dos investidores

Todas as contribuições são importantes, assim se o investidor confere estabilidade acionista às empresas e financiamento da economia, o especulador contribui para a liquidez do mercado.

Um investidor participa na construção de um projecto, um negócio empresarial, no financiamento de uma actividade. Tem interesse em receber mais valias ou dividendos decorrentes do sucesso da empresa na qual investiu ou juros pelo financiamento que providenciou.

Um especulador apenas quer ganhar dinheiro através da valorização ou desvalorização de um activo. Se der para ganhar dinheiro através de posições curtas (posição de venda) até é bom que a empresa entre em insolvência para tirarem maior partido. Sem olhar à destruição de postos de trabalho, e as consequências que daí advêm.

Se um investidor é uma peça fundamental e essencial nos mercados, um especulador pode ser uma sanguessuga que não é necessária nos mercados, onde a sua utilidade se resume à liquidez de um título ou activo. É preferível ter um mercado menos líquido e mais estável do que oscilações abruptas.

O perigo da especulação

Se em certa medida os especuladores até podem ser úteis ao funcionamento dos mercados, outras há que que são causadores de enormes problemas. O perigo resultante das acções nestas entidades é sempre a dimensão. Primeiro porque quando maior for a capacidade financeira maior é a sua influência, logo podem condicionar e fazer mexer o mercado, através das ordens que enviam para o mercado. Assim podem manipular os mercados. A técnica não é diferente das que os bancos centrais utilizam para estabilização das suas moedas. Assim podem influênciar a sua cotação (face a outras moedas) através da venda ou da compra de quantidades significativas de moeda.

O pequeno especulador é um pouco como o pequeno investidor, tem o sua importância e responsabilidade diminuídas face a questões fundamentais.

Já muitos pequenos especuladores também podem ser perigosos!

O perfil e personalidade nos investimentos

Quando se pensa apenas em ganhar dinheiro estamos mal. O investimento sem escrúpulos destrói mais do que ajuda, o problema nunca está nos métodos ou nos instrumentos utilizados para ganhar o dito dinheiro, mas sim nas pessoas que estão por detrás destas organizações.

Existe uma conotação negativa em relação à palavra especuladores, o que não é de todo injustificada. Por várias razões os especuladores puros podem tentar ganhar dinheiro em sectores que lhes deveriam estar vedados pela importância que têm para a sociedade em geral e da qual fazem parte.

Os mercados que não deveriam estar acessíveis:

  • Mercado das matérias primas
  • Energia
  • Alimentos (bens alimentares)

Não existe nada de errado no mercado, as empresas ligadas ao sector deverão por bem ter acesso a ele, para poderem transacionar os seus bens, admito até que empresas de transporte possam proteger-se dos risco de flutuação dos preços através de contratos de futuros, em percentagem do seu consumo anual.

Os Especuladores que compram petróleo através de qualquer instrumento, apenas contribuem para a volatilidade e instabilidade de preços, pois se numas alturas estão a comprar fortemente noutras ocasiões vendem em larga escala as posições assumidas, o que torna missão impossível fazer planeamento para os Governos e para as empresas do sector. Isto provoca desacertos e erros que de outra forma poderiam não acontecer, com a previsível consequência para todos. Assim na minha perspectiva não têm legitimidade para entrar em mercados cruciais para as economias, que afectam todos, incluindo os próprios.

Ganhar dinheiro sim, mas sem provocar ondas de crise e de perturbação nas economias.

Os especuladores são necessários? Sim. Os especuladores são dispensáveis? Sim.


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. marcelo diz:

    é melhor falar do que sabe e não andar a opinar sobre coisas que nao domina minimamente simplesmente por elas estarem na ordem do dia

  2. Nuno diz:

    Olá Marcelo. Obrigado pelo seu comentário

    Lá por não dominar profundamente certos assuntos, não quer dizer que não tenha uma opinião. Toda a gente tem a sua opinião. Não sei qual é a sua, mas a minha está exposta. Nem percebi qual a parte que discorda.

    Votos de sucesso