Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Formas para aumentar os conhecimentos financeiros

pessoa a estudarA literacia financeira está na ordem do dia, todos queremos saber mais, estar melhor preparados para os desafios que a vida dá, nomeadamente no que diz respeito aos assuntos financeiros, pois o dinheiro faz parte e é responsável pelo que podemos ou não fazer,  realizar sonhos de ambito material e não só. As instituições, como bancos ou mesmo o Estado também querem que a literacia financeira dos portugueses aumente, pois uma sociedade mais informada e competente é tendencialmente mais rica.

As razões são simples, a literacia financeira favorece o investimento, onde se espera que esse investimento produza resultados. O Estado quer que as pessoas invistam, porque antes têm de recorrer à poupança. Sendo essa a via para reduzir o endividamento externo do país, logo melhores condições de financiamento se podem obter. As instituições ligadas à captação de poupanças, como bancos, seguradoras, fundos, empresas e agencias de investimento pretendem captar investidores para as suas opções de aplicação de poupanças.

Existem  no meu entender 2 formas principais de aumentar os conhecimentos financeiros: autoformação e aquisição de conhecimentos via formação especializada. Não existindo nada em contrário a utilizar todas as formas para obter o esperado conhecimento.

Auto-formação, cursos e experimentação

Com a leitura de um livro pode-se aprender bastante, os livros são por isso uma boa forma de adquirir conhecimentos. Recomendada na versão papel, pois também podem ser encontrados livros digitais (ebooks).

A experimentação, através da execução de investimentos também se aprende, especialmente se lermos os prospectos completos ou ficha dos produtos. O investimento em bolsa por exemplo pode-se aprender nos livros, em simuladores, mas não existe nada como investir dinheiro, as experiências vão marcar quase de certeza a sua mente.

Os cursos proporcionados por entidades que angariam investidores, podem até ser gratuitos, são uma boa oportunidade para aprender a investir sem gastar.

Através da internet também se pode aprender, seja através de elearning, bem como através de blogues/sites/fóruns e até mesmo através de ebooks.

Formação convencional

A formação através de cursos, sejam licenciaturas, pós-graduações, mestrados ou doutoramentos se estiverem liados ao mundo das finanças, negócios, auditoria, empreendedorismo, contabilidade ou gestão também permitem adquirir conhecimentos que ajudam a lidar com as questões financeiras do dia a dia.

Para quem está num patamar a baixo, saiba que um das formas de adquirir conhecimentos certificados pode muito bem passar pelo programa das novas oportunidades, seja para o 9º ano ou o 12º. Aprende-se sempre qualquer coisa. Se bem que o programa não incida sobre as questões financeiras, pode sempre direcionar os trabalhos a realizar, sobre assuntos ligados às questões financeiras ou monetárias.

O programa maiores de 23, é uma grande oportunidade para realizar uma formação superior, nomeadamente uma licenciatura, posso quase que garantir que o que se consegue aprender é bastante, pois a vontade de aprender é a chave para absorver grande parte da formação, quase todos podem conseguir, basta força de vontade, determinação e algum investimento.

Conclusão

Investir no conhecimento é capital garantido, pois quanto mais se sabe, melhor podemos ultrapassar os desafios que se nos colocam, criar e desenvolver ideias de negócio ou simplesmente investir com mais segurança.

Recomendação: prefira formação presencial e de preferencia certificada, se pretender aprender rápido sobre determinado assunto compre livros, existem milhares sobre quase todos os assuntos e é bem melhor do que sistemas caros como o e-learning .

“O termo e-Learning corresponde a um modelo de ensino não presencial suportado por tecnologia. Actualmente, o modelo de ensino/aprendizagem assenta no ambiente online” Wikipedia

Neste site encontra alguns artigos que tentam aumentar a literacia financeira, como por exemplo o artigo sobre os tipos de riscos, se acompanhar este projecto terá acesso conteúdos grátis e opiniões que tentam aumentar o conhecimento de quem os lê de alguma forma, com vista a ter um futuro financeiro mais risonho ;-)

O Saber é melhor investimento, contudo não é apenas por saber que se pode ganhar dinheiro, pois caso assim fosse, todos os Doutorados estariam ricos, e não é isso que acontece. Saber + empreendedorismo é que são a chave para se defender de problemas financeiros no futuro. Aprender compensa, sempre.


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. João Freitas diz:

    Muito boa tarde.
    Adoro o investidor.pt, tenho aprendido bastante, aqui só não aprende quem não quer. Recebo muitos mails e com muita informação do qual eu tenho tirado muito proveito a nivel de conhecimento. Mas nunca recebi nenhum a falar em investir em OURO; gostaria de saber se é bom investimento, estou a referir-me à compra de ouro em barra.
    Agradeço resposta. Obrigado!

  2. Nuno diz:

    Olá João Freitas, obrigado

    O investimento em ouro é chamado de investimento refúgio de investidores em tempos de crise. Já temos uma artigo que aborda este assunto: http://investidor.pt/compra-venda-de-ouro-metais-preciosos/ .
    O ouro terá sempre o seu valor, falta saber só qual!
    Vou escrever outro artigo sobre o investimento em ouro, de forma mais focada no investidor.
    Votos de sucesso