Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Exemplos de como é possível derrotar o líder de mercado

Por vezes a tendência das pessoas, eu incluído, é serem pessimistas, retirando a esperança de sucesso em determindado negócio. Para contrariar essa tendência, nada melhor do que dar exemplos que podem ser moralizadores para fazer o balanceamento de expectativas. No equilíbrio é que está a virtude. Nem ser muito positivo nem muito negativo, se bem que só a positivismo trás o sucesso a todos os níveis.

Pode haver uma estratégia vencedora

O sabão azul foi líder no seu segmento durante muitos anos em Portugal, as indústrias Melo, poderiam pensar que ninguém lhes roubaria essa posição, e ainda vendem pelas suas características dermatologias. A grande chatice é que apareceu por cá a Lever, que em vez de vender um produto para lavar a cara e as mãos, vendia beleza, os sabonetes Lux, com uma estratégia agressiva (9 em cada 10 estrelas/famosos utilizam Lux) e depressa atingiram a liderança, durante largos anos, neste nicho de mercado. Daqui podemos concluir que o posicionamento de um produto pode ser a chave do sucesso.

Nas pastas de dentes também temos um belo exemplo de que um líder não deve adormecer, a Pepsodent era líder em Portugal, tendo lutando com muitos concorrentes. Mas quando a Aquafresh chegou a Portugal, veio para ganhar e oferecia o que prometia, 3 cores de dentífrico, já que a concorrência também possuia produtos idênticos, mas as 3 cores eu nunca as vi a sair da embalagem, se bem que isso é puro design (corantes!!). Assim é bom que o produto seja o que se publicita. O consumidor não gosta de ser enganado.

Pode cair sózinho

Fnac, empresa que comercializava ar condicionado em Portugal foi líder de mercado durantes vários anos. Mas devido a erros de Gestão acabou por desaparecer do mercado. Às vezes os líderes caem sózinhos.

A internet está cheia de exemplos de como a liderança pode ser uma posição muito pouco estável, o Facebook passou todas as outras redes sociais, a rede Second Live, sucumbiu. Se existe a possibilidade de grandes feitos é na internet. Quem hoje é líder, pode não o ser num curto espaço de tempo.

Pode não conseguir resistir

A Nokia ainda é líder de mercado, a questão aqui será apenas saber quando deixará de o ser. Nos mercados altamente tecnológicos onde a inovação pode ser o elevador das vendas a imprevisibilidade é constante. A quota de mercado do gigante finlandês tem vindo a cair todos os anos, a concorrência é feroz e com alto poder financeiro. Quando a HTC surgiu no mercado com os seus smartphones deu o primeiro rombo na facturação da Nokia. O que interessa vender milhões de telemóveis, se os vende baratos, as pessoas querem é os caros (como a Nokia já foi).

O Iphone deu também o seu contributo para arrasar as vendas da concorrência no segmento. É só para quem pode pagar os 600€ mas margem de lucro é um mimo! Cada marca segue um rumo, uns são acertados outros nem tanto, quem foi atrás da Sony Ericksson com a introdução de Mp3 nos telemóveis não retirou grandes benefícios para o longo prazo.  O último sucesso veio da Samsung com o seu ecrã táctil Amoled e Super Amoled que trouxe um brilho aos novos smartphones. Resistir a tantos ataques vai ser muito difícil.

Se não se creditar e tentar a sorte nunca se poderá ter um negócio de sucesso.

Não retire a esperança a ninguém pode ser a única coisa que ainda tem!


Siga-nos também em Follow

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.