Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Dropshipping. Ser revendedor de produtos sem ter stocks

drop-shippingExistem modelos de negócio que parecem serem novos, no entanto são apenas evoluções de outros mais antigos. A inovação ao serviço dos negócios. Sendo a internet recente é normal que muitos modelos de negócio sejam transpostos para o ambiente online.

Ser revendedor sem  investir em stock não é nada de novo, existem essencialmente 2 formas de o fazer através de negócios convencionais: Vendas por catálogo e venda de produtos consignados. Ou seja não se adquire os bens que estamos a vender. Vende-se primeiro e depois ganha-se a comissão ou margem de comercialização sem ter de investir em stock, tudo isto, recebendo primeiro do cliente e pagando só depois ao fornecedor.

Colocar o modelo de negócio das vendas por catálogo na internet não é nada de extraordinário. Esta forma de comercialização é conhecida por DropShipping.

O que é o DropShipping

Dropshipping é um termo inglês que designa a revenda de produtos através do canal internet. Onde o cliente efectua a compra numa loja online e realiza o pagamento, posteriormente o fornecedor envia a mercadoria directamente para quem comprou o produto ou produtos. Na maior parte das vezes os produtos são expeditos para o cliente final, não passando pelo revendedor. Tornando difícil o controlo das mercadorias recepcionadas pelos clientes.

DropShipping mais famosos

Este modelo de negócio pode ser aplicado a inúmeros sectores de actividade, mas em Portugal as actividades mais comuns estão relacionadas com Gadgets com proveniência da China, o artigo que fala sobre importação de produtos da China dá algumas pistas. Evidentemente que se pode actuar para diversos produtos, deste utilidades domésticas a vestuário. Se existe o negócio de revenda, então pode-se criar uma loja online para os vender.

Estabelecer relações comerciais com os fabricantes ou fornecedores é apenas o primeiro passo. De salientar que os fornecedores devem estar dispostos a realizar parcerias de modo a poderem escoar os seus produtos através deste modelo de negócio.

O comércio electrónico cresce de dia para dia e por isso é vulgar que cada vez mais pessoas adoptem modelos de negócio similares. Um dos conceitos e modelos de negócio utilizado no comércio electrónico é o dropshipping, pois atrai bastantes admiradores, mas nem sempre é fácil permanecer neste modelo de negócio.

Revender directamente para o cliente final

O ideal é não ter de manusear os produtos, os envios serem tratados pelos fabricantes ou fornecedores parceiros, no entanto, é complicado saber se as mercadorias chegaram efectivamente ao consumidor final. Nesta forma de estar nos negócios, envia-se a morada do cliente para o fornecedor fazer o envio directo para dos produtos vendidos ao comprador. Poupa-se tempo, trabalho e dinheiro.

Sobre a última frase, já foram publicados artigos sobre o tema:

Outro aspecto relevante e quando se trabalha com fornecedores de países longínquos é a morosidade nas entregas, é mais ou menos normal que uma encomenda com proveniência da China demore 15 dias a chegar a Portugal. O Cliente vai desesperar pela recepção dos bens adquiridos :-/

Diferença entre dropShipping e afiliado

Um sistema para ganhar dinheiro na internet é promover produtos e serviços através de links de afiliado, resumidamente, quem indica uma venda recebe um comissão. A diferença entre o dropShipping e ser afiliado reside em 3 aspectos essenciais.

  1. O Dropshipping só funciona com produtos físicos.
  2. Quando se trabalha através do regime de afiliado, só se indica o cliente.
  3. No dropshipping concretiza-se a venda e recebe-se o dinheiro da venda.Para além de ainda ter de prestar apoio.

Quem recebe dinheiro tem uma série de obrigações que um afiliado não possui.

O DropShipping é fácil

Este modelo de negócio é muito fácil, embora não seja simples. Fácil, porque apenas terá de criar uma loja online e fazer a sua divulgação. As tarefas de expedição estão a cargo da empresa fornecedora. Não é simples, pois necessita de realizar diversas tarefas pouco motivadoras, como por exemplo lidar com reclamações com os atrasos nas entregas e o extravio de encomendas.

Se fosse não houvesse desafios ou dificuldades, teríamos ainda muitos mais lojas online a operar sob este sistema. Pois é basicamente recolher dinheiro :-)

Isto é tudo muito bonito, mas necessita de ter alguns conhecimentos de marketing online para poder levar potenciais clientes até à loja online. Conseguir tráfego (visitantes).

Nem tudo são rosas

Este é um modelo de negócio bastante lucrativo, mas também tem o seu quoeficiente de chatice. Por exemplo o cliente compra e paga determinado produto que entretanto ficou sem stock no fornecedor. Não é fácil gerir stocks sem os possuir :-/

As reclamações e apoio ao cliente configuram-se como uma barreira psicológica para entrar neste tipo de negócio. Quem tem negócios e possui clientes, sabe que terá de lidar com estes. Lidar com clientes não é tarefa fácil, especialmente quando existe um potencial de reclamações relevante.

A minha opinião pessoal

A minha opinião não é muito favorável a este tipo de negócio. A forma como se lida com os clientes e os aspectos relacionados fez-me alterar já por várias vezes ideias de negócio, ou melhor, ditaram o fracasso de várias ideias minhas de negócio. Não há nada como escolher bem como queremos lidar com os nossos clientes. Eu quero fazer negócios e não ter “muitas” chatices ;-)


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. David Rufino diz:

    Olá Nuno!

    Como sempre, um artigo bastante actual!

    Aquilo em que trabalho tem tudo a ver com este tema, embora com algumas mas importantes diferenças: trabalho com um fabricante que é também responsável pelos stocks, fazendo a sua gestão e encarregando-se da logística. As vendas não se baseiam numa simples recomendação, mas sim na criação de uma carteira de clientes que compram directamente a este fabricante e pagam sem minha intervenção. Obviamente que o apoio ao cliente é numa primeira linha dado por mim, mas com o apoio técnico deste fabricante. Posso ainda, associar outros representantes, que tal como eu podem criar o seu mercado, recebendo comissões sobre os volumes de vendas.

    Para que um projecto desde funcione, toda a logística tem de ter uma estrutura muito bem “oleada”, neste caso está em pouco mais de 100 países. Não é nada de novo, uma vez que existe deste finais dos anos 50, mas é uma opção a ter em conta, só a empresa com quem trabalho facturou em 2012 11.3 mil milhões de dólares, segundo a Forbes Magazine.

    Tendo o parceiro certo, é uma óptima forma de criar um negócio próprio, de baixo investimento e sem risco!

    Continuação do bom trabalho!

    David Rufino
    davidmrufino@gmail.com

    • Nuno diz:

      Olá David

      Obrigado

      Tudo pode ser um negócio :-)
      Alguém tem de vender, para satisfazer a procura

      Mas eu ainda vou ter os meus próprios produtos para venda.
      As coisas é que por vezes demoram mais tempo do que imaginamos.

      Votos de sucesso

  2. Rui diz:

    Caros amigos, gosto dos vossos comentários. preciso de ideias e de algum apoio inicial, alguém me pode dar uma ajuda?

    Cpts

  3. Luis diz:

    Olá Nuno!
    Antes demais parabens pelo “Investidor”, descobri-o por acaso e venho regularmente ver as novidades.
    Este artigo despertou-me a curiosidade e o interesse, uma vez que recentemente reuni-me com um representante de um produto que deixou de ser vendido no mercado nacional e como sou utilizador desse produto sei qual a sua qualidade e a brecha que deixou no mercado, vendo nessa brecha uma possível oportunidade de negócio.
    Uma vez que não tenho capacidade financeira para ser um representante oficial com vendedores a trabalhar para mim assim como não tenho espaço fisico para armazenar o produto, achei que a venda online poderia ser uma boa opção, tudo ainda está em aberto uma vez que há mais quem queira ser representante da marca e tenha essa capacidade de venda e armazenamento.
    Vou aproveitar o facto de o amigo David ter deixado o endereço de e-mail para contactar com ele sobre a sua forma de negócio.
    O drop shiping, que agora sei que assim se chama, foi a ideia inícial que tive quando contactei com o representante , mas pelo artigo do Nuno parece-me que ser afiliado será o mais vantajoso.
    Continue com o bom trabalho.

    Votos de sucesso

  4. ANA PAULA diz:

    Oi Nuno td bem?

    Sou de São Paulo (Brasil), gostei do blog achei bem interessante as informações, estou fazendo pesquisas p/ trabalhar com dropping shipping, você fez este tipo de trabalho diretamente?

  5. Cala Bastos diz:

    Bom dia Nuno ,

    Parabéns pela sua iniciativa e partilha e a todos que se prestam a colaborar e trocar ideias !!!

    É a primeira vez que acedo ao seu site, recebi uma lufada de ar fresco, estou cansada e desmotivada de procurar soluções para a minha vida profissional.

    Tenho pouco mais de 2000€ para iniciar um negócio , mas o quê ?! vontade e garra para o trabalho tenho, capacidade de aprendizagem move-me, mas quem vai me vai apoiar …

    Desde 2008 que trabalho na área comercial, acessorios de moda para criança…as comissões deixaram de ser pagas e estou desempregada.

    A revenda foi uma área interessante, descobri a minha vertente comercial e lidei bem com as clientes, mas infelizmente, não se tem vida própria, viajei pelo país todo.

    Anteriormente trabalhei durante 19 Anos numa empresa que encerrou, era administrativa e financeira, acumulava funções de gestão e hoje sinto que essa escola foi importante, mas parece muito pouco…

    Tenho que encontrar uma solução a curto prazo, investir em algumas formações se necessário.

    Gostaria de falar consigo, posso-o contactá~lo, pode-me ajudar ?

    Cumprimentos

  6. Carla diz:

    Olá Nuno.
    Conheci hoje esta sua página. Tomo a liberdade de lhe colocar o meu caso…
    Eu já faço umas pequenas vendas pela internet. Tenho um anúncio no olx, através do qual recebo contatos de potenciais clientes. Depois trato de tudo o resto com os clientes por email ou telefone. Por vezes também me encontro pessoalmente com os clientes, quando são de perto. Recebo as encomendas dos clientes e a seguir mando vir da China pelo ebay. As encomendas chegam a mim primeiro e sou eu que as envio para os meus clientes. As clientes pagam apenas quando levantam a encomenda nos correios. Já tinha pensado como seria bom se as encomendas viessem diretamente para os clientes, sem eu ter o trabalho de as levantar e reenviá-las. Afinal, esse sistema já existe, é o drop shipping, de que só ontem tive conhecimento. Pois claro que existe, não seria eu a única a ter essa ideia! LOL!
    Faço isto há cerca de 2 anos, é um pequeno negócio, faço 3 ou 4 vendas por mês, há meses em que nem isso.. O tipo de produto que vendo é algo de que eu própria gosto e de que comecei por ser compradora e que é bastante caro se for fornecido por empresas em Portugal. Isso levou-me a procurar o ebay, onde encontrei muito mais barato. Lembrei-me então que outras pessoas como eu poderiam beneficiar desses preços muito mais baixos e comecei eu própria a fornecer. A coisa começou como uma maneira de ganhar algum dinheirito extra; como sou formada em gestão de empresas tenho o bichinho dos negócios.. Descobri entretanto que aquilo a que eu realmente acho piada é ao contato com as pessoas, poder atender os desejos das clientes e fornecer-lhes algo que sirva as suas necessidades e que as deixe felizes. Como vê Nuno, nunca serei rica Lol! :) Quanto à questão das reclamações e de lidar com os clientes, até agora não tive nenhuma reclamação. Talvez porque faço uma pré-venda muito personalizada, dou conselhos técnicos e sugestões. Se há alguma demora na chegada do artigo vou sempre mantendo a cliente a par dos desenvolvimentos. No pós-venda responsabilizo-me por tudo o que não corra bem e quando há algum problema tomo a iniciativa de sugerir uma compensação à cliente. Como se vê, tenho uma “paciência de Jó” :), pelo menos até agora ainda não me fartei Lol! Escusado será dizer que muitas das vendas não dão para o tempo que gasto lol! Mais uma vez, nunca serei rica Lol! Mas pronto, é o meu hobby e sempre me dá mais prazer e é mais útil que estar no sofá a ver TV :)
    Vou criar uma página no facebook para colocar as imagens dos produtos, de forma a divulgar o negócio e para me facilitar a divulgação do catálogo de artigos.
    Queria aderir ao drop shipping, já fiz alguma, pouca, pesquisa sobre isso, mas ainda não arranjei solução para o facto de as clientes terem que pagar antecipadamente. É que não tenciono criar um site de venda online, parece-me que não será fácil de eu o criar e gerir sem ter que pagar a alguém para isso. E sem site online, que dê um ar mais formal e credível à “coisa”, naturalmente que as clientes não arriscam a pagar a quem não conhecem.
    Bom.. aqui está um resumo da minha, pequena, aventura :) Desde já agradeço todos os comentários que eventualmente lhe ocorra fazer.
    Muito obrigada pelo seu tempo.
    Carla

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Carla

      Obrigado pelo seu comentário

      Nada como desenvolvermos o nosso negócio, por vezes nem é necessário ganhar muito. Ter um hobby que nos permite ganhar um dinheiro extra é uma boa actividade.

      Quando se compra pelo Ebay, podemos (por vezes) escolher outra morada de destino da mercadoria, logo seria só recolher o valor da venda. Embora possa haver algumas questões (por exemplo se a mercadoria ficar na alfandega) :-)

      Votos de sucesso

    • Tatiana diz:

      Ola Carla, eu tenho exatamente o mesmo problema, estou interessada em fazer dropshipping mas sei que as clientes não vão querer pagar antecipadamente. Já conseguiu resolver este problema? Quais as suas sugestões?

      Obrigada e cumprimentos

  7. Céu Gomes diz:

    Parabéns Nuno por este espaço fantástico de troca e incentivo ao investimento!

    Estou numa fase de busca de um novo negócio, que me permita trabalhar com o mercado internacional, pois acredito menos no mercado nacional.
    Busco aquela ideia mágica….

    Até breve!

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Céu Gomes
      Obrigado

      Votos de sucesso

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Céu Gomes

      Obrigado pelas suas palavras
      A ideia é pesquisar por nichos de mercado pequenos e pouco explorados.
      Fazer diferente, novos conceitos também pode ser uma boa idea :-)

      Votos de sucesso

  8. Helder Conrado diz:

    Boa tarde,

    Sou seguidor do seu blog já a algum tempo, e tenho acompanhado o seu trabalho, e desde já quero-lhe dar os parabéns pelos artigos que escreve, pois acho que realmente são bastante interessantes.
    Em relação a este artigo, eu mesmo já tenho vindo a pesquisar e a tentar explorar este mercado, mas há algo que me deixa um pouco com o pé atrás, é se o produto não chega realmente, ou se fica preso na alfandega. Tem algum fornecedor que trabalhe que sabe que realmente os produtos chegam?
    Obrigado

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Helder

      Obrigado

      Eu não actuo no comercio electrónico, não faço importações, logo não posso responder à sua questão.
      Votos de sucesso

  9. Fabio Moreira diz:

    Boa tarde.
    Ando a alguns dias a ler sobre este metodo, gostaria de saber se a forma mais facil é publicar o produto que quero vender, receber o valor dele do cliente e depois disso ir ao meu fornecedor e enviar para o cliente o produto e dai retiro o meu lucro.

    Melhores cumprimentos,

  10. Margarida Simoes diz:

    Bom dia…..

    Gostei muito do seu artigo, mas gostava se poder ser que me esclarece se uma duvida. para fazer Dropshipping é necessário ser coletado ou pagar algum imposto as finanças?

    Obrigada, Cumprimentos

  11. Maria Ribeiro diz:

    Boa noite,

    Eu ando neste momento em pesquisa sobre a revenda de produtos importados da China. Parece mesmo uma ideia interessante. Ainda não tinha conhecimento do conceito Drop Shipping. Interessante o post. Mas tenho andado a pesquisar e ainda não consegui encontrar uma resposta para uma dúvida que tenho. Espero q me consiga ajudar se possível. Para revenda de produtos importados é necessário pagar imposto às finanças? Se sim, qual?

    Obrigada.

    Melhores Cumprimentos,

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Maria Ribeiro

      Para fazer revenda de produtos terá de ter uma actividade aberta, pois a revenda é uma actividade comercial.
      Logo terá de pagar todos os impostos (IVA, IRC)

      Votos de sucesso