Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Custo de contratar um trabalhador

Na criação de um negócio é por vezes necessário recrutar colaboradores para executarem tarefas necessárias à exploração e desenvolvimento do negócio, assim será importante ter uma ideia de quanto custa ter um trabalhador numa empresa. A ideia será apresentar o custo da mão-de-obra por hora de produção, onde poderemos tirar boas conclusões e ver o quanto é importante possuir colaboradores motivados e produtivos.

Muitas das pessoas não têm a mínima ideia qual o custo que representam para uma empresa, pois o recibo de vencimento que nos chega às mãos  não evidência todos os custos inerentes ao colaborador. O custo de um emprego na óptica das empresas.

O primeiro aspecto que gostaria de realçar, é que existem 2 pontos de vista para olhar para este artigo, uma é pela óptica do trabalhador onde o vencimento mensal parece sempre pouco e a outra a do empresário onde os salários representam um custo sempre alto.

Se estamos para receber achamos que é pouco, se estivermos na posição de pagador achamos muito.

Para facilitar as contas, vamos utilizar um salário de 500 Euros, muito próximo do SMN. Para determinar o custo hora de um colaborador para uma empresa. Para um salário de 1000€ apenas será necessário duplicar o valor obtido.

Descriminação dos custos relativos a 1 trabalhador

  • Salário base: 500€
  • Segurança Social: 23,75% de 500€ = 118,75
  • Seguro de acidentes trabalho: 1,5% de 500€ = 7,5
  • Custos mensais com salário = 626,25
  • Subsídio de alimentação: 230 dias x 5€ = 1150
  • Custos totais = 626,25 x 14 + 1150 = 9917,5

Custo anual de um trabalhador: 9917,5 Euros

Para calcular o custo total multiplicou-se o valor dos custos mensais pelos 14 pagamentos e somou-se o valor do susbidio de refeição onde se considerou 5€ e 230 dias efectivos de trabalho. Onde se chegou ao valor de 9917,5€ para um trabalhador com um salário de 500€. Importa realçar que o código do trabalho visa proteger o elo mais fraco num contrato de trabalho, o trabalhador. Assim o mesmo código estipula uma série de leis para beneficiar o colaborador por conta de outrem, tal como subsídio de férias, subsídio de Natal e férias, para além de indicar também o número de horas de trabalho diárias ou semanais, bem como outros aspectos.

Vamos contar os dias de trabalho

  • Dias do ano +365
  • Dias de fim de semana – 104
  • Dias de férias – 22
  • Feriados: -10

Dias de trabalhos efectivos: 230

Os dias trabalhados efectivamente por um colaborador são mais ou menos 230 dias! Considerando 8 horas de trabalho por dia, podemos dizer que cada trabalhador trabalha 1840 horas num ano.

O custo por cada hora trabalhada será de 9917,5 a dividir por 1840 horas de trabalho dá um valor de 5,39€. Se considerarmos que um colaborador trabalha sensivelmente 153,33 horas por mês temos um custo com mão-de-obra a cargo da empresa no valor de 826,46€.

Não foi considerado nas contas efectuadas o custo de indemnização em caso de despedimento 

Um dilema para muitos empreendedores será sempre a forma de contratar colaboradores, pois existem várias formas de o fazer, por exemplo a contratação de serviços em regime de freelance ou através de subcontratos. Uma ideia também muito aplicada actualmente é o pagamento através de comissões, onde se destacam as equipas comerciais independentes.

As pessoas sendo o recurso mais valioso numa organização são também uma componente de custos fixos que pode ser bastante elevada, não é de admirar que em processos de reestruturação empresarial se dispensem, o que não deixa de ser um ponto de reflexão.


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. José Xavier diz:

    É com muito gosto que leio os seus artigos, contudo, permita-me que neste o corrija, isto porque os seus calculos estão errados quando diz que o custo mensal de um trabalhador é de 862,40 €, pois se assim fosse os custos anuais seriam de 10.348,80€ e não os 9.917,501 € que anteriormente calculou. Os valores correctos são – 9.917,50€ : 12 meses = 826,46€ ou (1840 horas ano : 12 meses) 153,33 horas mês X (9.917,50 € : 1840 horas ano) 5,39 € (valor hora) = 826,46 €.

    • Nuno diz:

      Olá José Xavier
      Agradeço o seu comentário
      Já corrigido, a média de facto são 153,33 horas de trabalho por mês e não 160. Um pequeno lapso imperdoável :-( . Agradeço a chamada de atenção.
      Votos de sucesso

  2. Seventy_Six diz:

    Grande artigo amigo, mais uma vez parabéns.

    As pessoas que recebem um salário e que querem sempre aumento haviam de ler este artigo e ver quanto custa manter um emprego, e será que quem recebe os 500€ dá lucro ao patrão para ele pagar o seu salário??

    Fica na consciência de cada um agora.

    Isto era artigo para publicar num jornal e na televisão.

    • Nuno diz:

      Olá Seventy

      Agradeço o comentário e opinião
      A minha opinião mantêm-se :-) “Se estamos para receber achamos que é pouco, se estivermos na posição de pagador achamos muito.”
      Votos de sucesso

  3. Francisco diz:

    Olá,

    Sou um leitor assíduo dos seus artigos e aproveito a oportunidade para o felicitar pelo conteúdo dos mesmos.

    No entanto, depois de ler o comentário do Seventy_Six sinto a necessidade de salientar alguns pormenores em relação ao conteúdo deste artigo.

    De facto, todas as contas apresentadas por si e pelo José Xavier estão correctas se estivermos a fazer uma análise numa óptica de custos mensais médios.
    Contudo, devemos ter em atenção que as pessoas só trabalham 11 meses por ano, pelo que o numero de horas deve ser dividido por 11 meses resultando em 167,27 horas por mês. Desta forma, ficamos a saber que o trabalhador, nos meses em que realmente está ao serviço da empresa tem que produzir um valor superior a 901,60 Euros para suportar todos os encargos que lhe são atribuídos. 167,27 * 5,39 = 901,60

    Votos de sucesso

  4. Nuno diz:

    Olá Francisco
    Agradeço o seu comentário

    Dias do ano +365
    Dias de fim de semana – 104
    -> Dias de férias – 22
    Feriados: -10

    Assim, chegamos ao número de dias ~230. ( 230×8= 1840 horas) Assim teremos de dividir por 12, pois já foram descontados os dias de férias.

    Votos de sucesso

  5. Seventy_Six diz:

    Como o Francisco diz só se trabalha 11 meses para receber 14meses é sempre o meu maior poder de argumento quando discuto com alguém se acham justo ou não receber subsidio.

    Ora bem para uma empresa pagar 14 meses e só receber 11 meses é um bocado complicado seja em que sector for.

    Acho também que as pessoas vão ter que começar a ser mais conscensiosas em relação a pensar no patrão e tentarem pensar no final do mês algo do género : Será que consegui ajudar o meu patrão para ele me poder pagar o ordenado ??

    • Tiago diz:

      O 13º mês vem compensar o facto de recebermos por mês em vez de ser por semana. Exemplo: Vencimento de 500€/mês (125×4 semanas) são 6000€ por ano. Como o ano tem 52 semanas, o vencimento anual deveria ser de 6500 euros. O “subsídio” de férias existe para colmatar este desvio. Não é nada que a empresa dá ao trabalhador.

      Já o “subsídio” de Natal deveria ser diluído pelo ordenado dos trabalhadores.

      • Nuno diz:

        E o mês de férias?

        O trabalhador não trabalha e a entidade empregadora tem de pagar o vencimento, quando não obteve qualquer prestação de serviço?

        É por estas coisas que as empresas utilizam cada vez mais prestadores de serviços, pois assim pagam os serviços realmente prestados.

  6. Cardoso diz:

    Queria perguntar se para um trabalhador independente, com um rendimento perto dos 30.000€, dando formação profissional, tem interesse em ter contabilidade organizada, formando empresa unipessoal. gostava de saber se tem vantagens. É que li, que só tinha interesse, no caso de ter despesas que dessem para abater, na media de 35%. Por outro lado, a informação que consegui, é anterior ao novo sitema contributivo da segurança social.
    Desde ja agradeço
    Cardoso

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá Cardoso
      Era uma situação que desconhecia (novo regime contributivo da Seg Social)
      Em breve escrevo um artigo sobre as implicações.
      Votos de sucesso

  7. Edgar diz:

    Ola,
    vivo na alemanha e esto a tentar preceber o sistema portugues um pouco melhor.
    Para eventualmente abrir empresa em Portugal.

    Se um trabalhador receber um Ordenado de 2000€ bruto. Tem descontos de 220€ para a seguranca social.
    470€ de IRS, e 28,88€ de RF, fica um salario liquido de 1281,13€ certo?

    Agora gostaria de saber se isto sao todos os custos do ponto de vista da empresa?
    O perguntando de outra forma, Pagando 2000€ bruto a um empregado isto sao os custos totais que a empresa tem a pagar? Fora ferias, doenca, etc.

    Quantos ordenados sao obrigatorios em portugal? 12, 13, 14? Quantos dias de ferias sao obrigatorios?
    E quais as taxas obrigatorias a aplicar a domingos e feriados etc.?

    Agradeco des de ja as respostas.

    • Nuno diz:

      Olá Edgar

      Se uma empresa paga 2000€ brutos a um trabalhador as suas despesas com esse colaborador são de:
      2000×1,2375=2475
      2000 para o trabalhador
      475 para a Segurança Social

      O trabalhador dos seus 2000 descontará 11% para a segurança social e mais uma percentagem para o IRS.

      Um trabalhador em Portugal possui direito a 22 dias de férias

      Votos de sucesso

  8. Cristina diz:

    Boa tarde,
    Gostaria de saber ao que corresponde os Custos Mensais com Salário. Obrigada.

  9. jcs diz:

    Caro Nuno, não quereria atualizar este post com o correspondente para o ano de 2014, tendo em conta eventuais atualizações de taxas/impostos?… :)

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá JCS

      Obrigado pela chamada de atenção, mas as diferenças não são relevantes!
      Pouco mais de 300 euros por ano.

      Tenho de ideias de escrever um artigo sobre os custos relacionados com a actividade de 1 ano de 1 empresa

      Votos de sucesso

  10. jcs diz:

    Obrigado pela resposta e pelo blog, e retribuo os votos.

  11. André Mateus diz:

    Boa tarde,

    Primeiro parabéns pelos artigos que são na minha opinião de grande valor.

    Gostaria de saber se o valor do seguro de acidentes de trabalho é, como está no artigo, multiplicado por 14, sendo assim incluído no subsidio de férias e de Natal, ou se é apenas pelos 12 meses de trabalho anuais?
    Desde já agradeço pela resposta.

    • Nuno Casimiro diz:

      Olá André

      Obrigado pelo seu comentário

      O prémio do seguro de acidentes de trabalho corresponde a uma percentagem (1,5%) sobre as remunerações. Assim, como existem 14 salários, é multiplicado por 14.

      Votos de sucesso

  12. São Gonçalves diz:

    Boa tarde
    Acho o seu artigo interessante, só fiquei na dúvida quanto à percentagem sobre as remunerações para o prémio de seguro de acidentes de trabalho, que me parece ser muito baixa, será que está mesmo correta?
    Cumprimentos.
    São

  13. carlos diz:

    Boas tardes:
    Estou na faze de ir começar a criação de negocio e procuro um pequeno investidor caso esteja interessado senhor Nuno Casimiro já lhe mandei um e-mail com a ideia do que vou abrir nos meados de agosto.
    meus sinceros comprimentos
    carlos