Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Como escolher o nome para uma empresa

Uma das coisas que acompanham a criação de uma empresa é a designação comercial da mesma, ao que se dá o nome de firma. Assim esta escolha envolve criatividade, estratégia, matemática ou gostos pessoais. Este nome será a marca da empresa, e como esta será conhecida ou reconhecida no mercado.

Se através de processo de registo online de empresas existem marcas pré-aprovadas que facilita o registo, também é verdade que encontrar uma que nos satisfaça pode não ser fácil. Também se deve considerar que este é um dos elementos que identificará a empresa, será a sua marca verbal, por isso não pode ser deixada ao acaso, pois nela devem estar contidos elementos de identificação e possa obsorver características ao longo do tempo conferindo-lhe uma verdadeira marca (sinal identificativo).

O nome de firma pode estar ligado à actividade principal da empresa, ou simplesmente ser algo de subjectivo, onde o nome nada tem a ver com a actividade, exemplo: Continente, no lado oposto: Cabovisão. Uma outra forma de encontrar nomes para empresas é através da utilização de acrónimos, ou seja a utilização das primeiras letras da designação comercial, transformando esse acrónimo na marca, exemplo: TMN, telecomunicações móveis nacionais ou TAP, transportes aéreos Portugueses.

Alguns metodos para encontrar/criar a firma de uma empresa.

Criatividade

Através das técnicas da geração de ideias pode-se encontrar nomes bastantes apelativos, podem originar nomes bastante diferentes, ou simplesmente utilizar ideias de pessoas que sejam convidadas a participar, através de brainstorming (geração de ideias aleatórias). A imaginação é o limite e podem surgir nomes bastante engraçados, por exemplo: Pingo Doce.

Estratégia

O nome da firma pode ser uma variável estratégica pura, pois por exemplo ao criar um nome para um negócio online, conforma já foi abordado neste artigo, essa palavra poder ter já procura, assim será mais fácil dominar os resultados de pesquisa para esse termo. Pois existe muita relevância entre o domínio e os resultados da pesquisa. Contudo e como em outras situações, o bom senso pode ser um ajuda para tomar a decisão final. Quando escolhi “investidor” achei que era mais brandable do que “investidores”, sendo que a última tem mais do dobro das pesquisas online.  Uma palavra que também foi equacionada “investir” mas não cria os sentimentos que gostaria de ver associados a este projecto.

Podemos encontrar aqui outro tipo de exemplo, muitas são as empresas que utilizam nomes de coisas comuns e as transformam no seu próprio nome, exemplo: Sapo, Apple, Windows, etc.

Matemáticamente

Esta técnica é no mínimo engraçada e que pode ser aplicada, sobre vários aspectos, basta escolher as palavras que quer ver ser utilizadas, pode ser o nome do empreendedor, actividade da empresa e depois fazer uma combinação de todas as letras (desdobramento) para 3,4,5 o 6 caracteres, assim vão surgir imensas palavras. Por exemplo a marca GALP foi criada através deste metodo, apartir da da designação Petrogal, Petroleos de Portugal.

Gostos pessoais

É bastante visto, associar o nome dos filhos a um empresa, através da junção das primeiras letras ou silabas, assim podemos encontrar: Marluno, de Marlene e Nuno. A sua natureza afectiva, ligará os elementos da família à empresa. Outra forma é utilizar o próprio nome para a criação da empresa e da marca, temos um grande exemplo: Jerónimo Martins.

Firma é o nome da empresa. A sua importância pode ser estratégica, por isso dedicar algum tempo à sua selecção é fundamental, pois apesar de ser possível mudar-se, será como começar de inicio em termos de reconhecimento no mercado.


Siga-nos também em Follow

Comentários

Os comentários deste artigo estão fechados.