Este site utiliza cookies. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização. Saber mais

Antes de começar a elaborar um plano de negócios

Eu diria que elaborar um plano de negócio é fácil, o mais difícil é idealizar o negócio, ou seja o que queremos reproduzir no dito documento. Na utilização de uma ideia de negócio podem colocar-se várias questões: Não haverá uma ideia melhor? Quantas ideias já surgiram? São dilemas frequentes antes da tomada de decisão.

Assim dar mais algumas dicas para idealizar um negócio é o objectivo deste artigo. Já que as interrogações irão ser frequentes  também  a resposta a questões básicas podem fazer surgir boas e novas e boas ideias, até porque a maior parte das boas ideias resultam da resolução de problemas.

Apesar de muitas pessoas considerarem que é difícil fazer um plano de negócios, eu diria que o que é realmente difícil é encontrar uma ideia para ser desenvolvida.

As questões fundamentais

Depois temos de elaborar a estratégia do negócio, o seu posicionamento, a abordagem ao mercado, afinal o negócio tem de ter algo que o distinga dos outros, ou será apenas o nome?

Como vamos superar a concorrência? Qual o preço que pretendemos praticar  Qual o preço que o consumidor está disposto a pagar? Como será o modelo de negócio? E o o modelo de distribuição? Qual o investimento em comunicação, e como o vamos utilizar? Qual será o modelo de negócio mais adequado a utilizar para rendibilizar e tirar o máximo partido do investimento.

Plano de negócios = 1º passo rumo à construção de um negócio

O objectivo principal de um plano de negócios é transformar uma ideia num negócio. Estruturar ideias e quem sabe candidatar-se a fundos através de apoios financeiros ou simplesmente financiamento alheio. A ideia terá de produzir um ganho financeiro para ter viabilidade e se tornar num negócio sustentável. Esse retorno pode ser conseguido através dos resultados gerados pela actividade ou pela criação de valor, assim mesmo um projecto que não gere receitas pode ser viável, através da criação de valor.

Exemplo de valor residual num negócio

O valor residual pode ser o rendimento obtido com a venda ou valor dos activos do negócio. Por exemplo. Na criação do serviços de RSS Feeds por email, o Feedburner sempre foi gratuito (nunca gerou receita) e os seus criadores conseguiram uma fortuna quando venderam a sua plataforma ao Google. O que foge muito dos habituais conceitos de criação de negócios. Este tipo de negócio apresenta um risco elevado, pois caso não consiga encontrar um comprador ou investidores poderia ter resultado num grande falhanço do ponto de vista financeiro, pois a parte da utilidade do serviço é indiscutível  Caso a venda não tivesse ocorrido provavelmente teriam de cobrar pelo serviço prestado, o que também podia salvar a ideia e o negócio em si.

Este exemplo mostra-nos que temos de ter uma espírito aberto a novos modelos de negócio e a riscos elevados. Os riscos elevados geram retornos elevados ou confirma-se o risco e é um desastre.

Dica mais importante: pensar e planear o negócio

As ideias são muitas vezes moldáveis, tal como os negócios, fazer ajustes e melhoramentos para ajudar a concretizar os objectivos inicialmente definidos. Contudo e para que as probabilidades de insucesso sejam menores, convêm planear bem o negócio e ter alternativas, caso a abordagem não produza os resultados que foram idealizados.

Temos aqui já alguns artigos dedicados a factores que importa pensar antes de decidir qual o próximo negócio a materializar

Por último e antes ainda de elaborar o plano de negócios é conveniente fazer umas contas simples para ver se existe possibilidade do negócio ser viável, no artigo como decidir sobre uma ideia de negócio rapidamente dá algumas ideias.

Depois de reunido e decidido o conceito de negócio e as suas variáveis ter-se-á o que constará no Plano de Negócios e poderá então dar-se início à sua construção. Se existe algo que não é inflexível são as ideias, na elaboração podem encontrar-se novos dilemas e aprimorar a ideia inicial.

Ao redigir este artigo detectei uma falha, uma oportunidade, pois não existem ferramentas para criar ideias de negócio, ou para gerar ideias que se podem tornar num negócio. Vou ficar a meditar como vou expor este conhecimento, pois todos podemos ter ideias e boas ideias bastando para isso percorrer o caminho certo.


Siga-nos também em Follow

Comentários

  1. Luís Marques diz:

    Caro Nuno!

    Boa tarde,

    Sou um assiduo leitor dos seus posts e partilho do seu espirito empreendedor. Gostaria que, se possivel me ajudasse num projecto que pretendo encetar a curto prazo. Disponho de uma loja com aproximadamente 150m2 e pretendia encontrar um negócio que se enquadradre com a população maioritariamente juvenil, fruto das inumeras escolas nas redondezas. Já pensei em várias ideias, inclusive franchising mas falta-me aquela que faça o clique. Será que me poderia ajudar com novas ideias de negócio para este publico alvo?

    Melhores cumprimentos,

    Luís Marques

  2. Nuno diz:

    Olá Luís Marques

    Agradeço o comentário

    Esse é um público alvo com boas oportunidades, mas como também tenho interesses no mesmo tenho adiado artigos sobre esse tema :-) . Pode ser que faça um artigo para breve sobre negócios relacionados com crianças e jovens.

    Votos de sucesso

  3. mars diz:

    Olá Nuno

    Ultimamente tenho pensado seriamente em iniciar o meu pequeno negócio. Estou a trabalhar por conta de outrem e resido no estrangeiro, por tal penso que inicialmente, não me despediria e se fosse à avante, trabalharia me part-time até a loja ser saudável e sustentável financeiramente.
    Gostaria de uma loja/ café/bar de vinhos e iguarias (loja e também com mesas para clientes). Pode dar-me alguns conselhos iniciais? Precisaria de bons fornecedores (qualidade acima do expectável) e preços razoáveis de modo a ter lucro, podem enviar-me orçamentos via mp / email?
    Antes de iniciar a loja em lugar físico, poderia ser revendedora via internet pro ex. ou legalmente há imposições?

    Obrigado e melhores cumprimentos